As Enchentes São Culpa do Covas!

Entenda por que as enchentes são culpa do Covas!

Marginal Tietê alagada, 192 enchentes, 113 quedas de árvores, 13 desabamentos, e pelo menos uma pessoa morta! É assim que amanheceu a cidade de São Paulo. No meio do inferno aquático grande parte da mídia tradicional lança seus olhos aos céus acinzentados, buscando algum tipo de satisfação com São Pedro. A verdade, porém, é que as enchentes tem muito mais haver com ações humanas do que com castigos divinos. Se pararmos para analisar os dados, não resta dúvida alguma: as enchentes são culpa do Covas!

Os números não mentem. Bruno Covas usou apenas 30% do orçamento previsto em 2019 para lutar contra as enchentes. Ou seja, preferiu manter no cofre, sem qualquer justificativa, a maioria do dinheiro destinado para lidar com o problema. Não é como se as enchentes fossem algum fenômeno recente. Também em 2018 São Paulo teve de enfrentar outras enchentes terríveis! Ao invés de aprender com as deficiências do passado, nossa “gestão” prefere ficar estocando dinheiro!

Não dá para dizer que foi mera contenção de gastos. dos 19 piscinões contra enchentes que a prefeitura prometeu entregar, foram finalizados apenas 8! Menos da metade! Uma teoria é que talvez essa incompetência esteja relacionada com o fetiche privatista de Covas e Doria. Ocorre que é interesse de Covas terceirizar os piscinões de São Paulo! Ficaria mais simples realizar os piscinões quando eles já estivessem prontos para serem dados passados para a gestão privada. Teorias à parte, o fato é que o serviço não foi feito. As enchentes são culpa de Covas!









Covas usou MENOS DA METADE do orçamento para prevenção contra enchentes!










A ganância e as enchentes

Só para não dizer que a culpa é só do Covas, é interessante mencionar que João Doria, enquanto prefeito da cidade, também não quis fazer o seu trabalho: em 2018 realizou menos de 38% dos investimentos totais ligados a drenagem! Ou seja, quando o assunto é descaso com o povo paulistano, ninguém “ganha” do PSDB.

É lógico que se for para analisar o assunto no longo prazo, existe um problema maior, e sistêmico: a ocupação irresponsável da cidade de São Paulo. Ou seja, há anos gestões elitistas impermeabilizam o solo, e desviam os cursos dos rios, para dar lugar à especulação imobiliária e o asfaltamento da selva de pedra. Para além disso, são décadas de expulsão da população mais pobres para áreas cada vez mais afastadas, e suscetíveis a deslizamentos e alagamentos. Por fim, há também o agravamento do aquecimento global que, como especialistas já previam, está causando um aumento nas enchentes em várias partes do mundo.

Mas apesar das causas sistêmicas, no nível local, qualquer prefeito que se preze precisa agir conforme os seus poderes. A Câmara Municipal aprovou uma verba para lidar com as enchentes, justamente por entender ser um problema urgente. Bruno Covas desrespeitou o orçamento, desrespeitou a Câmara e desrespeitou o povo paulistano. Tanto desrespeito não permite outra conclusão: as enchentes são culpa do Covas!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho