Notícias

E quando invadirem Brasília?!

E quando invadirem Brasília?!

Entenda porque a invasão do Congresso estadunidense pode por a democracia brasileira em jogo

Como todos sabem, esse dia 6 de janeiro terroristas armados invadiram o Congresso dos Estados Unidos. O objetivo era dar um golpe no país, e tornar Donald Trump, derrotado nas urnas, um ditador. Os terroristas – até agora – não tiveram sucesso. É provável que as instituições do país sejam, ao menos, suficientes para impedir algum desastre dessa magnitude. Mas preocupa bastante pensar que o Bolsonaro se espelha no Trump. Em 2022, quando Bolsonaro perder as eleições presidenciais, há risco real de ele tentar fazer o mesmo. Mas aqui ele contaria com apoio de milícias ligadas ao tráfico de drogas, além de grandes partes das polícias militares. E quando invadirem Brasília?! O risco de um golpe é real! não podemos abaixar a guarda e deixar para agir só em 2022! Bolsonaro precisa ser afastado. E isso precisa ser feito rápido!

Os terroristas dos Estados Unidos estavam armados, e preparados para a guerra. Foi um milagre terem morrido apenas 4 pessoas. Os manifestantes chegaram a tentar ameaçar e agredir deputados da oposição (além do próprio vice presidente de Trump, o Mike Pence). De dentro do salão em que ocorrem as votações do Congresso, seguranças chegaram a usar mesa para barrar a entrada na porta, enquanto se preparavam para reagir em caso dos terroristas armados a arrombarem. A intenção do protesto era clara: negar os resultados das últimas eleições e tornar Trump um ditador. Grande é o contraste com as manifestações pacíficas e organizadas da esquerda. No caso da direita, vários manifestantes estavam armados. O objetivo não era pressionar os políticos, mas ameaça-los de morte. Apenas porque não gostaram dos resultados das eleições, que revelaram Trump como o perdedor.

Trump incitou os terroristas!

Minutos antes da invasão acontecer, Trump fez discursos incitando os manifestantes. “Vocês têm que mostrar força e têm que ser fortes. Viemos exigir que o Congresso faça a coisa certa e conte apenas os eleitores que ‘votaram legalmente. Que votaram legalmente’ (sic.) Eu sei que todos aqui logo estarão marchando para o edifício do Capitólio” Para além do tom agressivo, é importante atenção ao contexto: Trump passou as semanas anteriores negando os resultados das eleições presidenciais, dizendo que ele teria ganho e que, na verdade, deveria ser o presidente. Obviamente é tudo mentira. E no contexto as mentiras escalaram para uma marcha violenta com o objetivo de fazer de Trump um ditador!

Tradução do tweet: "é isso que acontece quando eleições sagradas, ganhas de lavada, são arrancadas de grandes patriotas que foram tão mal e injustamente tratados por tanto tempo. vão para casa com amor e paz. Lembrem-se desse dia para sempre!"

Mesmo sem superestimar o valor da “democracia” liberal-burguesa que reina nos Estados Unidos, o evento é preocupante por si só. Há, ao menos em teoria (mesmo que na prática de forma bastante limitada) um pressuposto de que as instituições do país devam ser controladas pelo povo. Um ditador assumir seria o fim dos poucos aspectos democráticos no país, e teria consequências políticas e econômicas globais.

No Brasil o caso é ainda mais grave!

Mas o Brasil tem algo mais a temer: a saúde de suas próprias instituições democráticas. E quando invadirem Brasília?! Não é segredo algum que Bolsonaro gostaria de dar um golpe e assumir como ditador. Já afirmou, em mais de uma ocasião, ser favorável a um golpe e admirador da ditadora militar brasileira. Também não há dúvidas de que Bolsonaro se espelhe nas ações de Donald Trump (o seu ídolo). Bolsonaro chegou a bater continência à bandeira dos Estados Unidos, em forma, na verdade, de homenagem a Trump.

Mas aqui a situação seria ainda mais grave que nos EUA. E quando invadirem Brasília?! Não apenas nossas instituições democráticas são ainda mais frágeis que as de lá, como aqui o Bolsonaro já conta com apoio expresso de milícias armadas, muitas delas ligadas ao tráfico de drogas armas e pessoas. Mais que isso, Bolsonaro conta com o apoio do exército e das polícias militares do Brasil. Mobilizações recentes de sua base no Congresso para diminuir o controle civil das polícias militares podem ser vistas como preparo dele para um golpe em 2022.

Nós não podemos nos dar ao luxo de esperar até lá! Não podemos ficar quietos enquanto um fascista conspira um golpe contra o povo, a república, a democracia e a justiça! É importante agirmos agora! O caminho que devemos tomar é prosseguir com o impeachment de Bolsonaro o quanto antes, e cortar logo a cabeça da cobra do fascismo! Se não agirmos rápido, 2022 pode se tornar 1964!

As opiniões presentes no texto não necessariamente refletem as opiniões do Vereador Toninho Vespoli

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Retrospectiva 2020 – O que Toninho fez?

Relembre as ações do vereador do  PSOL durante todo 2020 para combater a pandemia e as irresponsabilidades do governo estadual e Prefeitura.

E não é que 2020 está chegando ao fim? No entanto, esse ano não poderá ser esquecido, para que não se repitam os absurdos e irresponsabilidades das esferas públicas brasileiras. 

Desde março, quando a pandemia chegou com força no país e o estado de calamidade pública foi decretado, o vereador Toninho Vespoli esteve sempre na linha de frente para propor iniciativas para amenizar os prejuízos da crise aos trabalhadores e para fiscalizar as medidas promovidas pelas gestões Doria e Covas.

Confira a seguir um resumo das principais ações de Toninho neste último ano.

– Ao lado da deputada federal Sâmia Bomfim, enviou requerimento questionando o secretario municipal de esporte sobre o descarte de objetos do Estádio do Pacaembu.

– Denunciou as obras da Linha 15 Prata, que ficou paralisada  por cerca de três meses

 

– Protocolou Carta à OMS na ONU contra Bolsonaro!

– Conquistou ação que pode permitir reposição inflacionária a servidores

– Antes da pandemia, articulou ato contra a paralisação da linha 15-prata do Monotrilho.

– Apresentou o PL 186/2020 que propõe uma série de medidas para o combate contra o corona. Muitas das ideias e propostas foram absorvidas no próprio projeto que virou lei do executivo em abril!

– Construiu lei  aprovada na Câmara Municipal para proteger população contra covid-19.

– Lutou pela merenda escolar na pandemia!

Entrou no Ministério Público, para tentar expandir a merenda escolar para todas as crianças matriculadas em escola pública. Ao invés disso, Bruno Covas quis dar voucher apenas a parte dos alunos.

– Votou sim para enviar R$ 38 milhões para a Secretaria da Saúde

A iniciativa enviou verbas usadas na administração da Câmara Municipal para a Secretaria da Saúde. 

– Aprovou a redução de 30% do seu próprio salário

 

  1. Acionou o Ministério Público para convocar os aprovados em concurso público na área de saúde

2. Acionou o MP contra superfaturamento na compra de máscaras!
A prefeitura comprou máscaras 9 vezes mais caro do que o valor de mercado! Esse superfaturamento é muito suspeito. Por isso, Toninho acionou o MP.  (Ofício 49º GV nº 185/2019; e Ofício 49º GV nº43/2020)

3. Acionou Ministério Público para que o governo de São Paulo criasse um hospital de campanha para tratar doentes de covid-19 na região da zona leste.

1. Denunciou organização responsável pela gestão do Hospital de Campanha do Anhembi
2. Provocou a Secretaria Municipal de Educação com requerimentos sobre a reorganização da EJA regular para o segundo semestre 

1. Acionou Ministério Público para apurar irregularidades nas obras do Vale do Anhangabaú


2. Protocolou projeto de lei n° 442/2020 que garante abono aos professores durante a pandemia 

1. Votou contra o projeto que cria voucher para a educação infantil e ADIN no Tribunal de Justiça para que a lei que cria os vouchers para as EMEIS seja declarada inconstitucional. 2. Garantiu emenda para que  prorrogar por mais 1 ano e meio os prazos de validade de todos os concursos vigentes.

1. Tomou medidas contra a extinção de cargos de ATE

– Obteve aprovação o nas Comissões da Câmara projeto que altera o nome da rua que homenageia o assassino de Zumbi dos Palmares, para homenagear o próprio Zumbi.

1. Entrou no Ministério Público sobre suposta coerção de funcionários públicos durante o período eleitoral.

 


2. Foi reeleito vereador com 26.748 votos. 

– Apresentou emendas no orçamento 2021 destinadas para melhorias na periferia.

– Votei contra o aumento salarial para o prefeito, vice-prefeito e subprefeitos.

Covas, o radicalmente mentiroso

Ao rei e seus amigos, tudo; aos verdadeiros trabalhadores do município, nada

Não, São Paulo não é uma monarquia, mas os tucanos e seus satélites tratam como se assim fosse. Mandam e desmandam, fazem e desfazem sem ligar para a justiça ou opinião pública, essas tão responsáveis e culpadas pelo que o tucanato faz na cidade e no estado.

A base governista na Câmara Municipal resolveu votar um aumento para o prefeito, por mais que fique em silêncio Bruno Covas não foi pego de surpresa e, provavelmente, foi quem pediu e autorizou a colocação desse projeto em votação, até porque para que ele entre em vigor é necessário a sanção do executivo.

Entenda essa votação absurda

Vamos aos fatos: na sexta-feira (18/12) foi convocada sessão extraordinária para segunda-feira (21/12). Na pauta o projeto 173/2018 que versava sobre reajuste anual dos servidores da Casa. Obviamente, conhecendo o andamento da Câmara isso já era motivo para ficar atentos, já que a correção inflacionária é ação da mesa diretora e consenso entre a maioria dos funcionários e um PL de 2020 seria aprovado sem problemas.

Acontece que a Câmara tem a estranha mania de votar, no final do ano civil e do ano legislativo, leis que atacam frontalmente certas categorias da sociedade e, por outro lado, projeto que concedem benefícios a eles próprios e ao prefeito. Por exemplo, em 2016 os vereadores aprovaram o aumento dos seus próprios salários. Já em 2018 votaram pelo confisco salarial dos servidores públicos. Ambos os casos em dezembro desses anos.

Como 2020 foi um ano atípico, tinha-se a crença que os legisladores pegariam leve. Iam entender o recado da sociedade dado nas urnas e respeitar o fato que o poder de compra do povo caiu, inflação subiu, desemprego está em alta e por isso não iriam votar coisas em benefício próprio. Estávamos enganados.

Desrespeito com quem está na linha de frente contra a Covid-19

Durante o ano o professor Toninho Vespoli lutou para que fosse dado um abono aos profissionais de saúde e das demais carreiras do funcionalismo que estão na linha de frente do combate a Covid-19. A base do governo nem deu importância. A alegação era sempre falta de dinheiro em caixa.

Toninho propôs e a Câmara até aprovou que hotéis ociosos acolhessem a população em situação de rua, ou até mesmo fossem usados para abrigar os profissionais de saúde para que ficassem mais próximo aos seus postos de trabalho, mais uma vez não saiu do papel. Quem estava na linha de frente da luta contra o coronavírus ficou a mercê da própria sorte. Algumas vezes até sem equipamento de proteção.

Desrespeito com todo o funcionalismo  

A justificativa para o reajuste de 46 % para Covas, Ricardo Nunes e os secretários municipais é que se trata de reposição inflacionária. A mesma reposição que o Tribunal de Contas do Município (TCM) mostrou que a Prefeitura não paga a inúmeras carreiras do funcionalismo.

Veja a matemática de Bruno Covas: o prefeito fez sobrar dinheiro, pagando 0,01% anuais para quase metade do funcionalismo e confiscando 3% dos salários e aposentadorias, com o Sampaprev. De 2008 a 2019, a receita da Prefeitura cresceu cerca de 175%. A inflação, pela FIPE, 86%. O TCM mostrou que, para quase metade do funcionalismo, desde 2008, houve perda de cerca de 45%. Pertinho dos 46% do reajuste!

Covas ainda pagou, ferindo a lei 13.303/2002 e a Constituição, só 0,01% anuais para todos estes servidores, mas hoje a Câmara aprova aumento de 46 % no seu salário, do vice e secretários. Apesar de diminuir o salário real e a aposentadoria dos servidores, a Receita cresceu, durante sua gestão, mais de 30 %, mais que o dobro da inflação. Em breve, vai dizer que precisará de um novo Sampaprev, pois gasta muito com o funcionalismo. Uma grande mentira, pois só gasta 35 % com pessoal direto.

Covas, o radicalmente mentiroso 

Passado o período eleitoral e vitória sacramentada, Covas mostra, de fato, quem é o mentiroso e radical em questão. Aquele que mentiu aos trabalhadores das conveniadas dizendo que daria aumento pra elas e nada até agora. O prefeito que segurou os dados de contágio na cidade e dizia que era “fake News” que a cidade teria uma segunda onda e teria que retroceder para a fase amarela do Plano São Paulo.

Covas e sua base mostram agora que são mentirosos e radicais demais e aumentam em 46% o próprio salário. Olha quanta radicalidade.

Com informações da Anis

Edcarlos Bispo

Edcarlos Bispo

Edcarlos é jornalista e assessor do mandato do professor Toninho Vespoli

Toninho Vespoli na luta pelo orçamento

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou em primeiro turno, na Sessão Ordinária da quinta-feira (10/12), o PL (Projeto de Lei) 643/2020, do Executivo. A proposta prevê a LOA (Lei Orçamentária Anual) do município para 2021, que estima a receita e fixa as despesas da capital paulista. A segunda votação da Lei Orçamentária Anual acontecerá na terça (22/12). De acordo com a Prefeitura de São Paulo, a estimativa da receita para o ano que vem é de R$ 67,5 bilhões.

De forma proposital, a população não é envolvida e pouco fica sabendo das discussões que envolvem a LOA. Os debates são centralizados e conduzido pelos mesmos de sempre e da mesma forma, sem buscar inovar ou colocar as necessidades da população no centro. Diante desse cenário, a Lei Orçamentária se torna uma peça de ficção, que só atende aos interesses do executivo.

Para tentar fazer com que a LOA coloque os interesses dos paulistanos no centro de sua formulação, o professor Toninho Vespoli apresentou diversas emendas que buscam melhorar o orçamento destinado a cultura, saúde, educação, servidores públicos e no atendimento as mulheres e o combate ao racismo.

Vale ressaltar que o executivo destinou um alto valor para questões que não devem ser prioridades nesse momento, como por exemplo a Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos já que este equipamento que era público está em vias de ser privatizado, já que a prefeitura abriu mão do autódromo, por que ainda vai injetar valores tão altos de manutenção? Mais uma vez vemos a prática do governo tucano e seus aliados de enviar dinheiro público para a iniciativa privada.

Veja as emendas apresentadas pelo professor Toninho Vespoli:

 

CULTURA

– Retira 200 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Programação de Atividades e Eventos da Cultura Reggae

– Retira R$ 4 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Construção de Casas de Cultura

– Retira R$ 2 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Manutenção e Operação de Bibliotecas Públicas

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Programação de Atividades Culturais nas Bibliotecas Públicas

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Programa Piá

– Retira R$ 500 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Programa Vocacional

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Fomento e Difusão do Forró

– Retira R$ 500 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Centro de Referência da Dança

– Retira R$ 2 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Fomento à Cultura da Periferia de São Paulo

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Fomento às Linguagens Artísticas

– Retira R$ 500 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Escola Municipal de Educação Artística -EMIA

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Programa Aldeias

– Retira R$ 500 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Território Hip Hop (Vocacional Hip Hop)

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Lei de Fomento à Dança

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Lei de Fomento ao Teatro

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para as Rádios Comunitárias – Lei nº 16.572/2016

– Retira R$ 60 mil da Reserva de Contingência e destina para a execução de Projeto de memória e resgate histórico do In. Formar Cultura e Educação Popular, pelo Intercâmbio, Informações, Estudos e Pesquisas – IIEP.

– Retira R$ 60 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização da “FELITA – Feira Literária”, “Dia da Comunidade” e “Fórum da Periferia” todos executados pela CIFA – Centro Itaquerense de Famílias Amigas

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de atividades culturais, oficinas, rodas de conversa e apresentações artísticas pela Associação Centro de Arte São Mateus em Movimento

– Retira R$ 80 mil da Reserva de Contingência e destina para a Curso de Formação e Comunicação a ser Executado pelo FICAS – Fundo Internacional Sociambiental

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização da 5º edição do Concurso Literário “Pode Pá Que É Nóis Que Tá” pela Associação Cultural Recreativa Esportiva Bloco do Beco

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de atividades culturais, oficinas, rodas de conversa e apresentações artísticas no formato Festival on-line pelo Grêmio Recreativo Sportivo e Cultural Banda do Candinho

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização do projeto Arte e Cultura na Kebrada no fomento a cultura Hip Hop

– Retira R$ 30 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de atividades de mapeamento da cultura popular na cidade de São Paulo com criação de plataforma digital

– Retira R$ 200 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de eventos de cultura, esporte e lazer na periferia de São Paulo

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de peça teatral em unidades escolares pela CIA de Teatro Letra Jovem

MULHERES

– Retira R$ 2.500 mi de Publicidade Institucional e destina para a Manutenção e Operação de Equipamentos Públicos voltados ao atendimento de Mulheres

IGUALDADE RACIAL

– Retira R$ 1.871 mi de Publicidade Institucional e destina para a Manutenção e Operação de Equipamentos Públicos Voltados à Promoção da Igualdade Racial

– Retira R$ 5 mi de Ações de Desestatização e destina para a promoção de igualdade racial

TRANSPORTE ESCOLAR

– Retira R$ 56 mi de Ações de Desestatização e destina para o Transporte Escolar – Ensino Fundamental

– Retira R$ 10 mi de Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Transporte Escolar – Educação Especial

– Retira R$ 31 mi de Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Transporte Escolar – Educação Infantil

POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA

– Retira R$ 2 mi de Ações de Desestatização e destina para Políticas, Programas e Ações para a População em Situação de Rua

CONSELHOS TUTELARES

– Retira R$ 36 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Administração dos Conselhos Tutelares

– Retira R$ 36 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Administração dos Conselhos Tutelares

ZELADORIA

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a Reforma da quadra e sala cultural CDC UNIVERSO (Vila Cleonice)

– Retira R$ 140 mil da Reserva de Contingência e destina para a construção de quadra na Rua Giovanni Nasco, 377 – Conj. Hab. Teotônio Vilela

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma da quadra – Praça inominada entre as ruas João Carlos Ferreira e Floriano Miranda – Pq Boa Esperança.

– Retira R$ 200 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização do local e implementação de quadra pública – R. Lisa Ansorge com R. Umari

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma, revitalização e equipamentos de ginástica para Praça do Cobra Futebol Clube, no Jardim Ângela

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para o Asfaltamento de via entre a Rua Fruta de Guariba e Rua Jacarandá Preto

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma e implementação de Equipamento de Ginástica em Praça inominada entre Rua Leandro de Servilha e Travessa Maria José de Mello, no Lar Nacional.

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização da pista de skat e quadra esportiva na Praça Sidney Marcondes Rabello, na Vila Industrial

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para o capeamento da Rua Gonzaga de Campo, na Vila Industrial

– Retira R$ 120 mil da Reserva de Contingência e destina para obra de contenção de morro (Jateamento de concreto) na Rua Cabo Walmir Ernesto Holder, em Sapopemba

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para o recapeamento da R. Srg. Hermínio Aurélio Sampaio – Fazenda da Juta

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a Implementação de Equipamento de Ginástica em Área inominada entre a Rua Lauro Loyola e R. Ângelo Sampaio, no Jardim São João

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização da Praça José C Gualtieri Junior, ao lado da CEI Helena Pereira de Moraes, no Jardim Helena

– Retira R$ 40 mil da Reserva de Contingência e destina para a implementação de Equipamento de Ginástica em Área inominada entre a Rua Orlando Chiodi e Avenida Professor Luiz Ignácio Anhaia Mello, na Vila União

– Retira R$ 200 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização do Largo da Vila Alpina

– Retira R$ 80 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização da Praça inominada na Av. Pedro Cardoso do Prado, 639, à margem do Córrego Cipoaba

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização da Praça inominada entre a R. Gáspar Becerra e R. Emílio Retrosi, no Jd. Marilu

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma da Quadra Esportiva na Praça Gilberto Reis Possani, no Parque São Rafael

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização e implementação de aparelhos de ginásticas na área verde situada na Rua Adevaldo de Moraes – Conj. Promorar Sapopemba

– Retira R$ 30 mil da Reserva de Contingência e destina para a construção de um bicicletário em um terreno público em frente a EMEF Álvares de Azevedo – Rua Formio, Parque São Lucas

– Retira R$ 1.5 mi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a Reforma e Acessibilidade em Passeios Públicos

– Retira R$ 640 mi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Reforma e Requalificação de Áreas Públicas

– Retira R$ 200 mil de Ações de Desestatização e destina para a Pavimentação e Recapeamento de Vias

– Retira R$ 200 mil de Ações de Desestatização e destina para a Pavimentação e Recapeamento de Vias

SAÚDE

– Retira R$ 3 mi de Ações de Desestatização e destina para a Ampliação, Reforma e Requalificação de Hospitais

– Retira R$ 200 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma na UBS Reunidas 1, STS VP/SB

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a compra de mobiliário para UBS São Lucas, STS VP/SB

– Retira R$ 80 mi da Reserva de Contingência e destina para a pintura e reforma na UBS Madalena, STS VP/SB.

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a compra de equipamentos odontológicos para UBS Fazenda da Juta 1

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para a construção de Sala de Agentes de Saúde na UBS Hélio Moreira Salles, STS VP/SB

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma, instalação de elevador e compra de equipamento na UBS Pastoral, STS VP/SB

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma e compra de equipamentos da UBS Teotônio Vilela

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para a pintura e reforma da UBS Jardim Guairaca, STS VP/SB

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma no CAPS AD Vila Prudente, STS VP/SB

– Retira R$ 70 mi da Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Manutenção e Operação de Vigilância em Saúde

– Retira R$ 118 mi da Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a Manutenção e Operação de Vigilância em Saúde

SEGURANÇA ALIMENTAR

– Retira R$ 80 mil da Reserva de Contingência e destina para a execução de Projeto de capacitação sobre Segurança Alimentar e Nutricional pelo Movimento de Integração Campo Cidade – MICC

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de ações de comunicação/educação alimentar e nutricional e fortalecendo o Projeto Viva Agroecologia na cidade de São Paulo pelo Insituto Kairós – Ética e Atuação Responsável

CONCURSOS

– Retira R$ 21 mi de Publicidade Institucional e destina para a o chamamento dos concursados da carreira de Auxiliar Técnico de Educação

– Retira R$ 19 mi de Publicidade Institucional e destina para a o chamamento dos de concursados da carreira de Professor de Educação Infantil

SERVIDORES

– Retira R$ 1 bi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para o cumprimento das revisões salariais em razão da ADI nº 2088794-41.2015.8.26.0000, que declarou a inconstitucionalidade de disposições da Lei nº 16.119, de 13 de janeiro de 2015, do Município de São Paulo.

– Retira R$ 2 mi de Publicidade Institucional e destina para a complementação remuneratória dos servidores públicos admitidos

– Retira R$ 1 bi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para o cumprimento das revisões salariais em razão da ADI nº 2240655-74.2015.8.26.0000, que declarou a inconstitucionalidade de disposições da Lei Municipal nº 16.122, de 15 de Janeiro de 2015, do Município de São Paulo

– Retira R$ 980 mi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a reposição inflacionária de 4% para todas as carreiras do funcionalismo público municipal

LGBTQIA+

– Retira R$ 3 mi de Ações de Desestatização e destina para a manutenção e Operação dos Equipamentos Públicos voltados ao atendimento da População LGBTI

MEIO AMBIENTE

– Retira R$ 10 mi de Ações de Desestatização e destina para a Construção e Implantação de Parques e Unidades de Conservação

– Retira R$ 500 mil de Ações de Desestatização e destina para a Construção e Implantação de Parques e Unidades de Conservação

– Retira R$ 500 mil de Ações de Desestatização e destina para a Construção e Implantação de Parques e Unidades de Conservação

MOBILIDADE URBANA

– Retira R$ 2 mi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Ampliação de Recursos para Construção de Ciclovias, Ciclofaixas e Ciclorrota

EDUCAÇÃO

– Retira R$ 100 mi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a Construção de Centros de Educação Infantil – CEI

– Retira R$ 100 mi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Ampliação, Reforma e Requalificação de Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEI)

MORADIA

– Retira R$ 200 mi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a Regularização Fundiária

PAUTA ANIMAL

– Retira R$ 800 mi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Manutenção e Operação de Hospital Veterinário

PCD

– Retira R$ 620 mi do Ações de Desestatização e destina para a Manutenção e Operação de Equipamentos de Proteção Social Especial à Pessoa com Deficiência

Edcarlos Bispo

Edcarlos Bispo

Edcarlos Bispo é jornalista e assessor do vereador Toninho Vespoli

Abuso sexual: a Globo também é culpada!

Abuso sexual: a Globo também é culpada!

Entenda porque não é apenas sobre alguns abusadores isolados

Talvez o leitor já tenha ouvido falar do caso do Marcius Melhem, diretor humorístico da Globo. Trata-se do caso padrão de assediador sexual: diretor de grande empresa assedia funcionárias; alguma funcionária corajosa (no caso a Dani Calabresa) vem a público denunciar o escândalo; outras vítimas se inspiram no caso e revelam que o assediador é um pervertido de marca maior; o assediador a princípio nega, depois “relativiza” os casos e tenta se fazer de coitado; enquanto a imprensa monta um circo para vender mais jornais. Mas o que está sendo pouco coberto é o papel de empresas como a Globo na continuação do problema. Antes de Dani Calabresa vir a público, ela já havia feito reclamações em instâncias internas da Rede Globo. Tudo o que recomendaram foi que o assediador Marcius fizesse terapia enquanto continuava livre para abusar de outras mulheres. Precisamos, urgentemente, rever como lidamos com o assédio sexual, tanto em empresas privadas como públicas!

O caso é um absurdo, e merece a indignação das massas! Dani Calabresa merece todo o apoio e solidariedade do grande público! Não é fácil ser mulher, saber que ganha menos do que os homens pelo mesmo serviço, e lidar com comentários, às vezes cotidianos, objetificando e hiperssexualizando o seu corpo. Mas a maioria das vítimas não possuem o apelo midiático de alguém como a Dani Calabresa. Para muitas, denunciar abusos significa ser mandada embora! Isso porque, muitas vezes, as próprias direções da empresa compactuam com o abusador. Mesmo no caso da Dani Calabresa, quando ela reclamou, dentro da Globo, à sua chefe de Desenvolvimento e Acompanhamento Artístico (DAA), a resposta foi apenas recomendar ao assediador uma terapia! Enquanto continuou em suas funções normalmente.

Os abusos relatados são absurdos! O cara roçava a sua genital em funcionárias, contra a vontade delas! Segundo Dani Calabresa, ele chegou a agarra-la e a tentar força-la a mostrar as suas partes íntimas em festa da equipe! E a resposta foi um pouco mais do que um tapinha na mão!

Em outros lugares de trabalho as coisas podem ser ainda piores. Segundo pesquisa encomendada pela Globo 40% das mulheres já foram xingadas em local de trabalho (contra 13% dos homens)! E na própria Rede Globo, em julho desse mesmo ano, uma repórter, a Ellen Ferreira, diz ter sido demitida por denunciar caso de assédio! Se isso ocorre em uma empresa de comunicação e jornalismo, bastante preocupada com a sua imagem, imagina o que deve ocorrer em empresas de outros ramos. Mas muitas das leitoras talvez nem precisem imaginar: sabem na pele!

Seria fácil, e cômodo, fingir que o problema são algumas maças podres, alguns assediadores isolados. Mas o problema é cultural e estrutural! Agora, em meio às denúncias, a mesma empresa, a Globo, responsável pelo bem estar de seus funcionários, poderá lucrar vendendo os jornais noticiando os casos de assédio. O problema, também é da Globo, e ainda mais de toda a sociedade. Para pararmos o assédio, precisaremos, cada um de nós, compreender as nossas responsabilidades, mas também exigir que mais seja feito! É fundamental que quem veja algo errado não se cale! exija que a justiça seja feita, mas também lute por campanhas de conscientização, nas escolas e em locais de trabalho! Uma frase atribuída a Oscar Wilde sugere que “a única coisa necessária para o triunfo do mal, é que pessoas boas não façam nada.” Não deixem o mal triunfar!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

O MEC quer que estudantes morram?

O MEC quer que estudantes morram?

Saiba porque a decisão do MEC de retomar as aulas não tem efeito legal

Hoje o MEC (Ministério da Educação) protocolou uma portaria determinando a volta às aulas presenciais a partir do dia 4 de janeiro. A medida demonstra inegável irresponsabilidade da gestão de Bolsonaro. A pandemia de coronavírus continua. fica até a pergunta: O MEC quer que estudantes morram? Crianças e jovens não deveriam ter de voltar às aulas antes que seja seguro. Mas, mesmo que irresponsável, a portaria não deve produzir efeitos legais para o ensino em São Paulo. Isso porque o STF (Supremo Tribunal Federal) determinou que decisões sobre retomada de aulas devem ser tomadas pelos estados e municípios, e não pelo Governo Federal! Felizmente, lideranças como o Toninho Vespoli, seguem firmes barrando o retorn0 às aulas presenciais antes que seja seguro.

É sempre importante apontar a irresponsabilidade da gestão bolsonarista. Depois de politizar a vacina para a covid, com o único objetivo de trocar farpas com João Doria, o Bolsonaro insiste em politizar o isolamento social. O plano dele é desrespeitar a competência de profissionais de saúde e transformar o coronavírus em palanque para as eleições de 2022. É com este objetivo que ele quer acelerar a volta às aulas no Brasil, apesar de várias regiões do país (inclusive São Paulo) darem sinais de uma segunda onda da pandemia do coronavírus. Ou seja, o Ministério da Educação, controlado pelo presidente, está arriscando vidas de crianças, mães e pais, com o único objetivo de construir uma narrativa política, supostamente “pró-economia” para as próximas eleições para presidente. Não é assim que medidas de saúde pública devem ser decididas!

A decisão é dos estados e municípios!

A boa notícia é que a decisão do MEC não deve surtir efeitos. Isso porque dia 4 de abril o STF determinou que questões de distanciamento social devem ser tomadas a nível local, pelos estados e municípios. Ou seja, mesmo faculdades federais (a princípio, sob controle direto da federação) não poderão retomar as aulas sem aval dos estados e municípios em que as faculdades se encontram. Quanto à educação infantil em São Paulo, cabe à Secretaria Municipal de Educação de São Paulo decidir sobre a data da volta às aulas.  o que explica o Professor Vereador Toninho Vespoli: A Portaria do MEC que determina a volta das aulas presenciais em universidades públicas e privadas é um atentado a segurança sanitária do País, princialmente com a alta dos casos de Covid-19 e uma possível segunda onda da doença no País. pic.twitter.com/rJVKNLWuwb

No entanto, é necessário medir o otimismo. Ao contrário do que Bruno Covas disse em sua campanha política, ele tentou retomar as aulas, ainda no final do ano de 2020. Foi a pressão de ativistas, e de lideranças como o Vereador Professor Toninho Vespoli que barrou a volta às aulas antecipadas! Toninho Vespoli vai seguir em seu terceiro mandato de vereador sem abaixar a guarda. O período é crítico, e a pandemia continua. Não é momento de bobear. As aulas presenciais só devem retornar quando a vacina chegar!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Toninho cresceu nas eleições

Toninho cresceu nas eleições

Entenda o que move o mandato do Vereador mais comprometido com a periferia em São Paulo!

Agradecemos a sua confiança e o seu voto! Graças a este empenho, Toninho Vespoli não apenas foi reeleito como cresceu seus votos em mais de 60%! Isso em uma eleição em que a maioria dos vereadores perderam votos. Toninho cresceu nas eleições bastante! Cresceu entre os tios e tias do transporte escolar, cresceu entre ativistas engajados pela causa animal, cresceu entre profissionais da educação, cresceu entre as Pessoas com Deficiência na luta por uma cidade mais inclusiva, cresceu entre os profissionais da cultura que lutam pelos 3% na pasta… Mas, acima de tudo, cresceu nas periferias! Toninho cresceu em 95% dos distritos da cidade. Os poucos em que ele não cresceu foram os distritos do centro, enquanto os que ele mais cresceu foram aqueles na periferia! Agora, Toninho está pronto para seguir liderando o PSOL na Câmara Municipal e, junto a Boulos, transformar São Paulo na Capital da Esperança!

Toninho cresce na periferia!

Nós crescemos  em São Paulo! fomos de 16 mil votos em 2016, para 26 mil em 2020! Mas mais do que isso, é interessante analisar como crescemos. E nós crescemos na periferia, com mão e pé no barro, junto do povão! As 10 áreas que Toninho teve mais votos foram todas da periferia, com destaque para os eleitores da Zona Leste! O PSOL, como um todo, cresceu nessas eleições. Mas a maioria dos vereadores eleitos pelo PSOL receberam, praticamente, apenas votos no centro da cidade. É muito importante e relevante o PSOL estar se expandindo, furando bolhas e conquistando corações e mentes! Mas é o Toninho que representa um PSOL periférico, um PSOL do povo, democrático e socialista!

Essa eleição foi acirradíssima! Foi a eleição com mais candidaturas a vereador desde 2008! E muita gente não conseguiu se reeleger. Vereadores que ficaram achando que daria pra conquistar votos de trás de suas escrivaninhas rodaram. Vereadores que recebem votos de cabresto, agindo como coronéis na periferia rodaram! E rodaram porque acharam que o momento de mostrar trabalho é só há poucos dias da eleição! Toninho foi reeleito porque mostrou serviço ao povo! Foram 2,7 milhões de reais em emendas para área da saúde, mais de 50 Projetos de lei aprovados, e mais de 300 projetos apresentados! E muito do que ele fez foi a serviço da periferia!

Por uma educação pública, gratuita e de qualidade!

Toninho Vespoli também foi eleito porque demonstrou que está a serviço de uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade! A partir da Caravana da Educação, Movimento de escuta aos servidores da educação encabeçado pelo Toninho, ele visitou mais de 300 escolas públicas! Ouviu o chão da escola, quem se dedica dia após dia para fazer com que as crianças de São Paulo recebam uma educação de qualidade! E seu comprometimento com a categoria, se revela também na sua prática na Câmara: É dele, por exemplo, o PL 208/2018 que reduz a jornada de trabalho dos ATEs, em conformidade à jornada dos quadros do magistério. É por conhecer esse trabalho de anos que servidores da educação votaram no Toninho Vespoli! É assim que Toninho cresceu nas eleições!

Toninho fez muito. E graças ao voto de confiança, de cada vez mais paulistanos, vai continuar a fazer cada vez mais! A frase chave nessas eleições é fazer a periferia virar centro! É essa a maior proposta de Guilherme Boulos para prefeito de São Paulo! Por isso, a vitória de Toninho Vespoli foi fundamental! Toninho será vínculo constante entre a periferia, a Câmara Municipal, e a Prefeitura de Guilherme Boulos! Lutará ativamente, como sempre fez, para que os 60% da cidade que moram na periferia, tenham força e voz na maior cidade da América Latina!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Por Que Bruno Covas Não Merece uma Segunda Chance

Por Que Bruno Covas Não Merece uma Segunda Chance

Saiba porque não podemos deixar covas ganhar em São Paulo!

Contra toda a máquina da direita, Boulos chegou no segundo turno! Agora, com tempo igual de debate e de horário eleitoral, o povo vai logo entender por que Bruno Covas não merece uma segunda chance! O cara parece ter relações um tanto questionáveis com creches corruptas e contratações suspeitas, além de ter deixado de cumprir a maioria de suas promessas de campanha e estar piorando a educação pública e os serviços públicos! Entenda por que você não deve votar no Covas!

Ele desmontou o programa Leve Leite!

Sua gestão reduziu em 71% o número de crianças atendidas pelo Leve Leite! Muitas crianças não tem, literalmente, dinheiro para comprar leite. Desde que Doria foi eleito, o PSDB está diminuindo a prestação do serviço. Covas, depois que Doria abandonou São Paulo, continuou as ações de seu padrinho político. Hoje, em momento de crise econômica e sanitária, manter o bloqueio do Leve Leite às crianças coloca muitas mães e pais em uma situação trágica! Esse tipo de política não merece seu voto de confiança!

Colaborou com a Máfia dos Transportes!

A Máfia dos Transportes é a principal razão para os ônibus em São Paulo serem ruins e caros. Segundo o Ministério Público, os desvios e cartéis da Máfia podem chegar a cerca de 1,8 bilhão de reais do erário público. Bruno Covas entrou em conluio esses caras! Desativou dezenas de linhas de ônibus, e quis aumentar os prazos das licitações com as empresas. Toninho Vespoli tem orgulho de ter lutado contra Covas, ao entrar no MP questionando o aumento dos prazos de licitação. Foi vitorioso, quebrou a cara da Máfia dos Transportes em São Paulo! Com Boulos na prefeitura, Toninho vai poder fazer muito mais, e continuar na luta por um transporte capaz de atender toda a periferia com custos mais justos!

O Vice de Covas bateu na mulher, e é suspeito por desviar dinheiro da merenda escolar

Enquanto o PSOL e Guilherme Boulos têm muito orgulho de apresentar Luiza Erundina, melhor prefeita da história de São Paulo, como vice; o PSDB e Covas tentam esconder o vice deles, Ricardo Nunes. Por isso mesmo fogem de propostas de debate entre candidatos a vice. A razão é porque Ricardo Nunes não tem um décimo da bagagem e caráter de Erundina. Seria trucidado em um debate. O cara foi acusado, em 2011, por agredir a sua esposa! Além disso, a família de Ricardo Nunes recebeu 50 mil reais de creches conveniadas da prefeitura sem fazer licitação!

Bruno Covas é suspeito de corrupção, e chegou a ser RÉU primário!

Muita coisa na administração do Covas cheira estranho. Os 19 bilhões de reais que ele insiste em deixar em caixa, sua proximidade de Ricardo Nunes e da máfia das creches, sua boa relação com a Máfia dos Transportes… Mas ele, ainda, chegou a a ser RÉU em escândalo envolvendo contratações do carnaval em São Paulo! O Ministério Público pediu a condenação de Covas em licitação possivelmente fraudulenta que beneficiou a empresa Dream Factory! Não dá pra confiar em um cara assim!

Não dá pra confiar no Covas!

Os escândalos envolvendo Bruno Covas são muitos (link para postagem no face com 30 razões)! Mas só destes exemplos já deu para entender por que Bruno Covas não merece uma segunda chance! Não dá para confiar em alguém como Bruno Covas! Político fisiológico do PSDB, interessado em beneficiar amigos ricos! Aqui NÃO!

São Paulo não vai deixar.

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Filie-se ao PSOL de Erundina, Toninho e Boulos

Filie-se ao PSOL, de Guilherme Boulos e Toninho

Saiba como se filiar ao PSOL e ser a mudança que você quer ver!

Graças ao seu empenho, luta e voto Boulos foi para o segundo turno! Boulos encantou corações e mentes e mostrou que a esperança pode, sim, vencer o ódio em São Paulo! Mas há ainda muito o que lutar. O congresso nacional continua dominado por fascistas, e quando Boulos for eleito prefeito, precisaremos de muita força popular para pressionarmos a direita da Câmara Municipal para fazer o que é certo para o povo! E por isso, precisamos da SUA ajuda! Filie-se ao PSOL, de Guilherme Boulos e Toninho, para juntos expulsarmos os fascistas do poder e criarmos um poder popular, democrático e socialista!

Filiar-se ao PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) é muito simples! Qualquer pessoa que possa votar, também tem o direito de se filiar a um partido político! A única exceção são Servidores da Justiça Eleitoral. Para se filiar ao PSOL, basta preencher e assinar este formulário de pedido de filiação! Após isso nós te enviaremos um e-mail, pedindo que você assine e envie uma Ficha de Filiação!

Núcleos e coletivos

Uma vez enviada a Ficha, você já pode começar a participar de reuniões dos núcleos regionais do PSOL! Nos núcleos é que as ações e resoluções do PSOL são debatidas a nível local! Por exemplo, eles estão agora a todo o vapor organizando ações de campanha para eleger Guilherme Boulos prefeito! Bora participar?

Convidamos, por fim, que você conheça o Coletivo Raiz Popular do PSOL! É o coletivo de que o Toninho Vespoli faz parte! A Raiz Popular é o coletivo do partido mais representante da periferia! Com Boulos prefeito, é o coletivo que vai liderar a luta para a periferia virar centro!

Quase todos os membros da Raiz Popular moram na periferia! Propomos uma política mais popular, capaz de fazer uma luta por um país em que os periféricos tenham vez! Somos bastante abertos, acolhedores e transparentes! Assim que se filiar, acesse esse Facebook, e mande uma mensagem na página perguntando sobre como se engajar na Raiz Popular!

Setoriais

Se você se interessar por alguma pauta em específico, o PSOL tem ainda os setoriais. Setoriais são grupos que se organizam para debater e tratar de temas importantes ao partido. Atualmente, temos 8 setoriais: Ecossocialista, Jurídico, LGBTQIA+, Masculinidades, Mulheres, Negras e Negros, Pessoas com Deficiência, e Segurança Pública! Para participar de algum setorial basta seguir etse link, entrar no Facebook do setorial de que pretende participar, e mandar uma mensagem para a página! Lembrando que participar de setoriais só é possível após a filiação.

Pronto! Agora você já sabe como se filiar, e os primeiros passos a tomar uma vez filiado! Agora, filie-se ao PSOL, de Guilherme Boulos e Toninho e entre em ação! Contamos com você! Te vemos na luta, camarada!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Quem se importa com o MOVA vota Toninho Vespoli 50650

Quem se importa com o MOVA vota Toninho Vespoli 50650

Saiba porque Toninho Vespoli luta pelo MOVA!

Profissionais do MOVA estão com Toninho O MOVA () foi uma das maiores conquistas de Luiza Erundina enquanto prefeita de São Paulo. Inspirado no método Paulo Freire, alfabetizou no Brasil mais de 275 mil pessoas! A implementação no programa em São Paulo, foi um marco promovido pelo próprio Paulo Freire enquanto Secretário da prefeitura de Erundina. Mas o MOVA corre risco! Veja porque o Vereador Toninho Vespoli é fundamental para a continuação do MOVA: Enquanto Vereador Toninho
  • Ingressou e venceu ação pelo Ministério Público, exigindo que o MOVA não fosse extinto
    • O objetivo da gestão do, então prefeito, João Doria, era extinguir o programa! Se Toninho Vespoli não tivesse entrado em ação, é bem possível que teria sido o fim do MOVA!
  • Pressionou a Secreataria de Assistência Social e o TCM exigindo que os trabalhadores do MOVA recebessem durante a pandemia
    • Ambas as vitoriosa, e foi fundamental para a continuação dos pagamentos!
  • Foi coautor da lei 17.405 de 2020, que garante, o pagamento de salário aos profissionais do MOVA, inclusive com pagamentos retroativos ao período da pandemia
Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho