Notícias

Boulos é Toninho e Toninho é Boulos!

Boulos é Toninho e Toninho é Boulos!

Saiba porque Toninho e Boulos são a escolha para São Paulo virar o jogo!

Boulos está a todo o vapor! É hora da virada! É o candidato do povo, e o candidato que mais cresce! É a chance do povo virar o jogo em São Paulo! Boulos apresenta em seu Plano de Governo uma série de medidas para transformar São Paulo em uma cidade popular e periférica! Toninho Vespoli 50650 tem muito orgulho em contemplar as ideias por trás das maiores propostas de Boulos em sua luta e atuação na Câmara Municipal de São Paulo! Boulos é Toninho e Toninho é Boulos! Checa só o currículo!

O carro chefe da campanha de Guilherme Boulos 50 é a Renda Solidária! O plano é garantir uma renda variável entre 200 e 400 reais para os mais necessitados. Em razão da pandemia Toninho já propôs uma série de Projetos de Lei que garantiriam renda solidária a grupos necessitados. Por exemplo, ele propôs o PL 186/2020, que garantiria renda de 1 salário mínimo para a população vulnerável durante o auge da crise pandêmica. Mas esse tipo de proposta é barrado na Câmara Municipal. A falta de apoio e de base impedem que políticas sociais avancem! É importante reeleger Toninho 50650 nessas eleições. Assim ele será capaz de continuar esse trabalho na luta pela renda básica, junto a Guilherme Boulos e Luiza Erundina!

Hora de virar o jogo em São Paulo!

Educação é outra área em que Boulos e Toninho andam lado a lado! A principal referência para a gestão educativa de Boulos será o grande educador Paulo Freire. O professor e revolucionário que lutou por uma educação crítica, e inclusiva no Brasil! Paulo Freire foi, ainda, secretário da educação de Luiza Erundina, vice de Boulos e melhor prefeita de São Paulo! Toninho faz sua parte na Câmara: tornou Paulo Freire Patrono da Educação de São Paulo! Toninho, também, é um grande lutador pela agricultura orgânica nas merendas escolares! É coautor de lei aprovada que busca tornar as verduras das merendas completamente orgânicas!

E a defesa pela educação não para por aí: Quando João Doria e Bruno Covas foram tentar acabar com o EJA (Educação para Jovens e Adultos), um dos maiores legados de Luiza Erundina, Toninho Vespoli soube rapidamente como agir: acionou o Ministério Público e barrou a extinção do EJA! Boulos ainda propõe valorizar o quadro de apoio da educação pública em São Paulo. Trata-se de categoria bastante negligenciada pelas gestões tucanas. Mas Toninho também está nessa luta! Propôs PL que diminuí para 30 horas a jornada de cargos no ATE. Agora é uma questão de reeleger Toninho e eleger Boulos para que esse PL possa ser aprovado e concretizado!

Tanto Boulos como Toninho tem como proposta fazer a periferia virar centro! Os dois são moradores de periferia, e agem há anos em defesa da descentralização do orçamento para valorizar o povo na tomada de decisões! Toninho, ainda, adiantou proposta de Boulos sobre empreendedorismo periférico, ao propor criação de certificado social para fomentar empresas periféricas! Muito em comum entre essas duas grandes lideranças de periferia! Juntos, os dois irão virar o jogo em São Paulo, para valorizar o povo, com educação de qualidade, e farão a periferia virar centro!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Boulos Vai Vencer!

A Virada começou! Boulos dispara na última pesquisa do Ibope Datafolha (dia 08/10)! Cresceu em 50%, de 8 para 12 pontos percentuais na pesquisa estimulada. Boulos é o candidato que mais cresce em São Paulo! E isso apesar de todas as dificuldades que a direita e a mídia burguesa tem jogado contra Boulos e Erundina! Cancelaram os debates na Record, CNN, SBT e Rede TV. Estão ficando com medo! Medo da mudança e da Revolução Solidária que se encaminha. Mas juntos conseguiremos vencer! Boulos é o único candidato que pode vencer o BolsoDoria! Russomano é o candidato do Bolsonaro, o candidato do fascismo, das milícias, do racismo, machismo e LGBTQfobia! Covas é o candidato de Doria, o candidato do banho frio em moradores de rua, do desinvestimento na educação direta, da reforma da previdência municipal, da venda da cidade! Boulos vai mudar São Paulo! Boulos e Erundina são os candidatos da esperança, da solidariedade, dos conselhos populares, da luta por moradia, dos mutirões, do orçamento participativo... E juntos eles vão mudar para valer São Paulo! Boulos é o candidato que mais cresce em São Paulo! E juntos com Toninho cnseguirão mudar São Paulo!

Boulos encosta no Russomano rumo ao segundo turno!

Agora é pra valer! Boulos subiu ainda mais na última pesquisa do Datafolha (dia 22/10)! Cresceu para 14 pontos, e encostou em Russomano! Boulos é o candidato que mais cresce em São Paulo! O Russomano está dando o seu vôo de galinha habitual, e agora desidrata! A periferia está percebendo o farsante que Russomano é, e preferindo gente como o Boulos e o Toninho Vespoli 50650! A direita e a grande imprensa estão morrendo de medo do Boulos no segundo turno! Medo da mudança e da Revolução Solidária que se aproxima. Mas juntos conseguiremos vencer!

Boulos é o único candidato que pode vencer o BolsoDoria! Russomano é o candidato do Bolsonaro, o candidato do fascismo, das milícias, do racismo, machismo e LGBTQfobia! Covas é o candidato de Doria, o candidato do banho frio em moradores de rua, do desinvestimento na educação direta, da reforma da previdência municipal, da venda da cidade!

Boulos vai mudar São Paulo!

Boulos e Erundina são os candidatos da esperança, da solidariedade, dos conselhos populares, da luta por moradia, dos mutirões, do orçamento participativo… E juntos eles vão mudar para valer São Paulo! Boulos é o candidato que mais cresce em São Paulo! E juntos com Toninho cnseguirão mudar São Paulo!

Os outros candidatos, Russomano e Bruno Covas começam com mais dinheiro, mais apoio na mídia e mais tempo de TV. Mas nós temos o apoio popular, de milhares de pessoas engajadas com a nossa campanha. E é assim que nós conseguiremos vencer o fascismo: com a força do povo!

Para ajudar Boulos a governar precisamos de uma Câmara forte e competente. Por isso que Toninho Vespoli precisa ser reeleito, para ajudar Boulos e Erundina a governarem São Paulo! Assim nós conseguiremos ir pra frente com a mudança! Vencer o Fascismo, a corrupção e o “jeitinho” da direita! Vamos juntos!

Doe para nos ajudar a fazer a construir a mudança na Câmara dos Vereadores!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Covas e Doria querem acabar com SP!

Covas e Doria querem acabar com SP!

Entenda porque Covas e Doria são as piores coisas que já aconteceram para São Paulo!

Doria e Covas são os piores líderes do executivo que São Paulo já teve! Os dois vieram com a onda “hipster” de sair privatizando tudo. Em termos de saúde e educação foram desastrosos, e sempre contra os mais pobres. Não cumpriram promessas de campanha, não fizeram hospitais como prometido, tentaram dar ração humana para o povo de rua, apagaram grafites, estão aliados a corruptos e gente que bate em mulher, se metem com quem está desviando dinheiro de merendas e creches, e agora parecem quererem fingir que São Paulo é São Francisco para enganar o povo na hora dos votos! Covas e Doria querem acabar com SP! O vereador Toninho Vespoli 50650 está desde que eles chegaram na prefeitura denunciando os abusos, e lutando por uma cidade mais democrática, popular e a serviço do povo!

Doria foi eleito com o discurso de ser um “bom gestor”. O filhinho de papai criado em Paris, foi gestor meia boca de revista para ricos, a “Revista Caviar” (não é piada!). Além disso foi lobista em São Paulo. Ou seja, organizava eventos em que chamava banqueiros e bilionários para se encontrarem com políticos de direita! quando virou prefeito, legislou para os mega ricos! Foi logo vendendo equipamento público para amigos do setor privado. O vereador Toninho Vespoli 50650, foi uma das pessoas mais importantes para barrar essas vendas! Enquanto Doria brincava de Monopoly com os bens públicos, foi deixando de cumprir promessas de campanha. Nada de zerar as filas de hospitais, nem de zerar as filas nas creches. Como se não bastasse abandonar o povo pobre, abandonou de vez a prefeitura. Foi concorrer a governador de São Paulo, deixando seu afilhado, o Bruno Covas, no comando da cidade.

Bruno Covas continua legado podre de Doria!

Bruno Covas não foi melhor. Continuou na retórica da privatização acima de tudo. Recentemente conseguiu, apesar de esforços do vereador Toninho 50650, vender a SPTuris, mesmo com ela sendo empresa superavitária! Quando começou a pandemia, então, a prioridade foi beneficiar os bairros ricos. Os dois, o Covas e o Doria, ficaram só na retórica de isolamento social. Porque do jeito que eles fizeram, só quem é rico conseguiu ficar em casa.

Não teve complementação da renda emergencial para informais, não teve política efetiva contra as demissões, e pasmem: durante a pandemia mantiveram hospitais e UBSs nas quebradas fechados! O resultado: Os bairros em que mais morreu gente pela covid são de periferia! É na verdade o projeto tucano de extermínio dos mais pobres o que se revela! Agora Covas se alia com um candidato a vice suspeito de desviar grana de merenda de creche, e acusado de bater em mulher! A verdade é que Covas e Doria querem acabar com SP! A gente consegue melhor que os dois!

O vereador Toninho Vespoli 50650 sempre lutou contra esses absurdos! destinou 2,7 milhões em emendas parlamentares para UBSs na periferia, lutou pela renda emergencial de um salário mínimo para informais, além de ter sido um defensor de um lockdown mais sério e completo durante a fase aguda da pandemia. Conseguu fazer muito, mas muito foi barrado pelo tucanato em São Paulo. Boulos 50 prefeito é a chance que São Paulo tem para virar o jogo, e se ver livre de vez das garras de Doria e Covas. Junto com Toninho Vespoli 50650, Boulos vai colocar a periferia no centro, e garantir que a cidade que nunca dorme seja governada por quem faz ela funcionar: o povo!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Russomano é fantoche de Bolsonaro!

Russomano é fantoche de Bolsonaro!

Entenda porque Russomano e Bolsonaro são duas faces da mesma moeda!

Em São Paulo o povo já tá sabendo que Bolsonaro não presta. A última pesquisa mostra que 73% da população paulistana não está do lado do genocida. O cara é tudo que não presta: machista, homofóbico, racista… Nem mesmo o auxílio de 600 reais ele queria. A princípio quis um auxílio de 200 reais! Foi a a oposição no Congresso, com destaque para o PSOL, que aumentou para 600. Mas o que muita gente ainda não sabe, é que o candidato a prefeito Celso Russomano, é fantoche de Bolsonaro!, o seu padrinho político! Russomano votou contra o auxílio emergencial; humilha gente pobre e preta, e disse, que morador de rua não pega covid por falta de banho! Tem tudo haver com Bolsonaro, mas não tem nada haver com São Paulo! Boulos 50, e o vereador Toninho 50650, não vão deixar que esse cara destrua nossa cidade!

Falar um pouco mais do óbvio: Bolsonaro não presta! O último absurdo foi ele ter negado a vacina contra a covid, por ela ter sido feita na China. Quando este texto for no ar, provavelmente, ele já vai ter feito alguma outra besteira. O Bolsonaro é um líder tão chulo e despreparado que daria para preencher uma Bíblia com os absurdos de seu governo (tipo a bíblia do anticristo). Mas o cara tá patinando na popularidade. Ele tá na corda bamba, e ele sabe disso. Para se blindar ele quer usar essas eleições municipais para aparelhar cidades no Brasil inteiro com gente tão escrota quanto ele. É bem aquela coisa da campanha permanente dele. Não liga para o que acontece com o povo paulistano. Só liga se, em 2022, ele vai ter o prefeito de São Paulo do lado dele para as eleições para presidente!

O defensor dos empresários

E por isso que ele escolheu Russomano para ser seu afilhado em São Paulo. O cara é quase tão ruim quanto Bozo. Votou com o Bolsonaro em 92% das votações no Congresso; ajudou a passar as reformas da Previdência e a Reforma Trabalhista; votou contra o auxílio emergencial, e agora vem se vender como defensor dos fracos e comprimidos. A verdade é que Russomano é fantoche de Bolsonaro! E por isso vai seguir feito um cachorrinho tudo o que seu dono mandar.

Russomano ficou famoso por programa dele, supostamente em defesa dos consumidores. O cara faz um show na frente das câmeras. Chegou a gritar com caixa de supermercado para que ela vendesse papel higiênico um rolo de cada vez! Isso por ser, na visão louca dele, “direito do consumidor”. Só que na hora de falar com os donos das redes ele fala fino, vai tomar cafezinho. Trata mal a caixa de supermercado, mas trata bem os donos da empresa! A verdade é que o cara odeia pobres! É isso que ele mostrou recentemente quando insinuou que moradores de rua não pegariam covid por não tomarem banho! Por trás de uma frase absurda assim, está, na verdade, um desejo secreto de que os mais pobres morram de covid. Nós não iremos deixar alguém assim tomar conta de São Paulo!

Tem outro jeito!

O cara lembra um Crivella paulistano. Tem uma fala mansa que não fala nada com nada. Embroma os discursos, mas na prática não tem proposta! Não vamos deixar São Pauylo virar Rio de Janeiro! São Paulo não precisa desse lacaio do Bolsonaro. Precisa, sim, de lideranças capazes de ouvir o povo, que vivem com o povo, e que sejam parte do povo! Pessoas que morem onde o povo está, capazes de se articular junto àqueles que fazem a cidade acontecer: servidores públicos, professores, profissionais da saúde! Precisa de gente como o Toninho Vespoli, 50650! Gente de luta, que enfrentou o Sampaprev, e luta contra as terceirizações!

Junto com Guilherme Boulos 50 prefeito, Toninho 50650 vai continuar a ser a voz do povo! Vai continuar na luta por uma cidade com menos aventureiros e genocidas, e mais amor e afeto com a periferia!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Justiça Barra 29 milhões de Doria por Marketing Ilegal

Justiça Barra 29 milhões de Doria por Marketing Ilegal

Entenda como ação do Doria implica 29 milhões de reais do dinheiro público!

Justiça barra 29 milhões de Doria por marketing ilegal. O marketeiro do Doria aventureiro usou 29 milhões do dinheiro público para se autopromover. É o que indica liminar da justiça que congelou o valor das contas de Doria. Ocorre que na promoção de programa de asfaltamento em São Paulo, Doria usou de campanha de marketing para se autopromover. A campanha foi promovida com dinheiro público! A ação judicial investigando Doria data, ainda, de 2017 quando o, então prefeito, fazia campanha para governador. Abandonou a prefeitura deixando seu afilhado político o Bruno Covas. O programa de asfaltamento dos dois, além de só estar sendo implementado às vésperas da eleição para prefeito, prioriza bairros de luxo e deixa a periferia de lado!

Desde sempre que as ruas de São Paulo são esburacadas. Muitas vias ainda estão sem recapeamento algum! Na periferia isso ainda é, infelizmente, muito comum. Em 2017 Doria fez um programa de marketing bastante barulhento, falando que ia asfaltar São Paulo. O programa mal começou e Doria abandonou a prefeitura de São Paulo. Ficou apenas o marketing! Por perceber isso a justiça barra 29 milhões de Doria por marketing ilegal.

Toninho barra Doria!

Obviamente, é ilegal um político usar dinheiro público para se autopromover. E por isso hoje a justiça determinou o congelamento dos 29 milhões das contas do Doria. Não é a primeira vez que Doria é condenado por ações enquanto prefeito. O Toninho Vespoli 50650 já acionou o Ministério Público para impedir o slogan assassino da campanha de Doria “acelera São Paulo”. O mote de campanha, ainda mais no contexto em que Doria defendia o aumento de velocidades em vias públicas, era um convite à população paulistana para ser mais agressiva e irresponsável no trânsito. Toninho 50650 venceu Doria, e fez ele ter que pagar multa de 600 mil pelo slogan criminoso!

Foi, também, Toninho quem propôs uma ação popular contra o apagamento de grafites de Doria. Na época, Doria se mostrou inimigo das artes ao ordenar o apagamento de obras de grafite em toda a cidade! Mesmo em galerias em que os grafites eram permitidos! O processo de Toninho 50650, mais uma vez, foi vitorioso! Doria foi condenado, em primeira instância, a pagar 800 mil reais como multa!

Doria sempre vai tentar abusar de seu poder. Mas o vereador Toninho Vespoli 50650, conseguiu barrar os desmandos do cara. Com Bruno Covas não é diferente. Toninho segue na Câmara como uma voz de luta e resistência! Quando Guilherme Boulos 50 for eleito, será a liderança na Câmara capaz de fazer a vontade do povo valer!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

A democracia irá vencer na Bolívia!

A democracia irá vencer na Bolívia!

Saiba como a democracia está se recuperando na Bolívia!

A democracia irá vencer na Bolívia! Já faz quase um ano que a Bolívia sofreu um golpe de Estado. Na ocasião, o governo autoritário ligado a setores reacionários das forças armadas, se negou a reconhecer os resultados das eleições para presidente. Através de ameaças a famílias e intimidações políticas, forçaram os representantes legítimos de esquerda a se afastarem de seus cargos. A ideia era, a princípio, tomar o poder. Mas graças ao ativismo e mobilização de tribos indígenas, novas eleições foram realizadas, com Luis Arce, candidato de esquerda, a frente nas pesquisas. A esquerda parece renascer  na Bolívia, em processo que talvez se espalhe por toda a América Latina (inclusive com Boulos 50 e Toninho 50650 em São Paulo).

As eleições de 2018 foram vencidas pelo candidato a reeleição, Evo Morales, pelo partido MAS (Movimento Pelo Socialismo). A direita acusou as eleições de fraude, e manipulou órgãos internacionais para entoarem o discurso. O que se sucedeu foi um complô organizado para ameaçar os familiares de políticos de esquerda para se afastarem de seus cargos. Quem assumiu, foi a direitista Jeanine Áñez. Em que pese as acusações de fraude, as primeiras preocupações do governo de Áñes não foram realizar novas eleições. Pelo contrário: ela desintegrou as estruturas para um novo pleito! O que a direita fez foi usar de seus poderes para perseguir políticos de esquerda, conforme relata representante da Anistia Internacional.

Política se faz nas ruas!

Mesmo assim a esquerda venceu na Bolívia. A democracia irá vencer na Bolívia! E irá vencer porque o povo entendeu que a política não é uma coisa que acaba com o voto. Política é o que se faz no dia a dia, na organização, na luta por um mundo melhor! Apesar de perder o poder oficial, a esquerda boliviana manteve pressão nas ruas. foram protestos, barricadas, e até confrontos com as forças armadas. Tudo pelo direito de o povo decidir! E é isso que está em curso em outros lugares da América Latina!

No Chile, também, a esquerda se organiza nas ruas, em massa, e exige uma nova constituição popular! Na Argentina, as mobilizações populares tiveram papel fundamental pela saída do governo de direita de Macrón no país! E aqui no Brasil não vai ser diferente! Temos no nosso horizonte a oportunidade de também colocar o povo na tomada de decisões! A possibilidade de conquistarmos uma política descentralizada, feita lado a lado com o povo, com orçamento participativo, e gestão democrática das políticas habitacionais e sociais! As minorias, negros, índios LGBTQ, todas e todos com espaço de fala! Todas e todos organizados para serem ouvidos! É isso que Boulos 50 propõe para a cidade de São Paulo! E é por isso que Toninho Vespoli 50650 luta como vereador de periferia! Com todos juntos, nas ruas e nas urnas, povo vai virar o jogo!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Esporte e política coniventes com machismo

Esporte e política coniventes com machismo

Entenda como o machismo permeia o esporte e a política

Não é de hoje que Robinho foi acusado de estuprar mulher em viagem na Itália. Também não é de agora que vice de Bruno Covas, Ricardo Nunes foi acusado de bater e ameaçar esposa. Os casos são antigos, mas a sociedade os ignorou. Por 7 anos Robinho jogou impunimente em grandes times de futebol.  Por 9 anos Ricardo Nunes agiu livremente na política em São Paulo. A sociedade é conivente com o machismo no esporte e política. E não se tratam de casos isolados: A jogadora de volei Carol Solberg, por exemplo, foi censurada por declaração contrária a Bolsonaro. Já os jogadores de vôlei masculino, não sofreram represálias por apoiar Bolsonaro em comemoração oficial. Também não houve repreensão ao campeonato masculino de futebol, Brasileirão, por permitirem que Bolsonaro entregasse o troféu. Na prática o que se tem, é esporte e política coniventes com machismo.

Robinho estuprou mulher em 2013. Há 7 anos a população passa pano!

O caso de Robinho vem se desenrolando desde 2013. Nessa data ele foi acusado de estuprar, junto a amigos, uma mulher na Itália. As escutas telefônicas do Robinho conversando sobre o caso chegam a dar asco de tão absurdas:

Robinho: Eu tentei [transar com ela];

AMIGO: Eu te vi colocar o pênis na boca

Robinho: Mas isso não significa transar

Ainda em outra situação, quando indagado sobre o caso, Robinho desmereceu “Estou rindo porque não estou nem aí, a mulher estava completamente bêbada, não sabe nem o que aconteceu”. Ou seja, ainda justifica o estupro alegando que o fato da vítima estar bêbada, e do sexo ter sido oral “justificaria” o que foi feito!

Apesar das escutas serem recentes, o caso já é antigo: o estupro ocorreu em 2013. Mas o escândalo não impediu que Robinho continuasse até 2015 jogando pelo time italiano, Milão, nem impediu as posteriores contratações do jogador pelo Santos e pelo Atlético Mineiro (entre outros times). As torcidas, majoritariamente de homens, também não ofereceu resistência. Não houve grande comoção pelo caso. Os torcedores foram como o esporte e política: coniventes com machismo e estupro.

Machismo na política e no esporte

O Ricardo Nunes, vice prefeito de Bruno Covas, é outro para quem a sociedade passou pano. O cara foi acusado de bater e ameaçar sua esposa em 2011! Isso não impediu que, em 2014, ele fosse reeleito vereador pelo partido do centrão, o MDB; nem impediu que Bruno Covas o confirmasse para candidato a vice-prefeito em sua chapa! Ou seja, a sociedade foi conivente com a violência!

O machismo também ocorre de formas mais sutis. Como recentemente, quando a jogadora de vôlei, Carol Solberg, foi impedida de se declarar contrária a Bolsonaro. Além da represália do time de voleibol, ela ainda foi condenada a pagar multa de mil reais! Mas quando são homens declarando apoio a Bolsonaro não há censura nem comoção. Em 2018, em clima de campanha a presidência, jogadores de volei masculino aproveitaram vitória de jogo para, em foto oficial, posarem fazendo o número “17” com os dedos. Não só os jogadores não sofreram represália, como a foto foi postada nas contas digitais oficiais da Confederação Brasileira de Vôlei. No campeonato Brasileirão de 2019, jogadores da categoria masculina de futebol, receberam prêmio de Jair Bolsonaro, sem grandes repercurssões. Outra vez em que se percebeu esporte e política coniventes com machismo.

Na luta contra o machismo!

O machismo é estrutural. Está presente desde as coisas mais banais como esporte, até coisas sérias como a política. É fundamental que homens deem espaço para as mulheres na luta contra o machismo. Toninho Vespoli, por exemplo, em março de 2017 se afastou da vereança para permitir que a suplente, Isa Penna, assumisse o cargo de vereadora formando uma bancada 100% feminina do PSOL na Câmara. No mês em que ocupou a Câmara, Isa Penna foi covardemente agredida pelo vereador do partido do Márcio França, Camilo Cristóvão. A direita não sabe respeitar uma mulher na política. Mas Toninho Vespoli 50650 soube defender a sua aliada. Também seguiu a risca as articulações junto a sua aliada, e então vereadora, Samia Bomfim. Foi, por exemplo, coautor de projeto de lei dela que obriga haver número de disque denúncia em todos os prédios de repartição pública.

O machismo é uma coisa séria. E só vai mudar se todos reconhecerem como às vezes são parte do problema. Somente assim poderão se tornar parte da solução.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Dinheiro nas nádegas de senador Bolsonarista

Dinheiro nas nádegas de senador Bolsonarista

Entenda o que acontece quando um senador bolsonarista desvia 30 mil reais do combate à covid!

A casa caiu para a máfia Bolsonaro! O senador, e vice-líder do Governo Chico Rodrigues (DEM-RO), foi pego no flagra com 30 mil reais na cueca! O dinheiro foi desviado de programas emergenciais no combate à covid. Segundo os investigadores havia dinheiro nas nádegas de senador Bolsonarista. A descoberta é fruto de uma investigação contra desvios na saúde durante o combate à pandemia. Esse tipo de barbaridade não pode continuar! Elegeram esses pensando que iriam “acabar com a corrupção”. Grande engano! De Queiroz à Jair, são um grande bando de corruptos!

Os 30 mil são apenas uma pequena parte da investigação. O objetivo da operação policial é investigar desvios milionários no Estado de Roraima no combate à covid. O senador Chico Rodrigues, pego com o dinheiro entre as nádegas, é homem de confiança do Bolsonaro. É um dos principais nomes da ação bolsonarista, age com o objetivo de fazer os projetos terríveis de Bolsonaro serem aprovados.

Família de corruptos

Não é apenas o Chico Rodrigues que faz movimentações estranhas com o dinheiro público. Há poucas semanas atrás a própria primeira dama, a Michele Bolsonaro, chamou atenção da mídia ao desviar 7,5 milhões de reais para programa extremamente duvidoso. A iniciativa consagrada com as quantias milionárias tinha o objetivo de financiar grupos evangélicos na catequização de nativos. Tudo isso disfarçado de combate à pandemia. Por ora falta investigar melhor essas finanças. Mas a pouca clareza sobre o que é feito com o dinheiro público chega a ser ilegal.

O filho de Jair, Carlos Bolsonaro, é outro também envolvido em esquemas. O Queiroz, um dos seus assessores parlamentares enquanto era vereador no Rio de Janeiro, era responsável por repassar o dinheiro de rachadinhas. A clareza sobre para onde ia esse dinheiro ainda é pouca. Mas uma linha investigativa suspeita que parte do dinheiro seja usada para financiar a máquina de fake news da família Bolsonaro.

A corrupção se percebe, também, pelas indicações. Para prefeito de São Paulo, por exemplo, Jair Bolsonaro apoia Celso Russomano, político investigado por esquemas de corrupção e de pirâmide. Assim como Bolsonaro, Russomano é um cara da velha política, mais interessado em ganhos pessoais do que em qualquer outra coisa.

O cerco está se fechando

São muitas as questões, por enquanto, sem resposta. Mas o cerco está se fechando. Seja o braço direito no Senado, a esposa, o filho, ou os políticos apoiados pelo Jair, vão ficando poucas dúvidas que se trata de uma corja de corruptos. Para virar esse jogo é fundamental que figuras historicamente críticas a todos os esquemas der corrupção, sejam eleitas ainda em 2020. O vereador Toninho Vespoli 50650, por exemplo, tá há anos lutando contra a máfia dos transportes e a máfia das merendas. Nesses dois esquemas, milhões foram desviados do dinheiro público em São Paulo, respectivamente dos serviços de ônibus, e das merendas escolares.

Já para prefeito é importante elegermos Guilherme Boulos 50. O cara não faz vista grossa com os poderosos. Ainda em 2014 e 2016 protestou contra os desvios na construção de estádios para a Copa do Mundo e para as Olimpíadas. Foi uma das principais lideranças desses atos, juntando milhares de pessoas para exigir mais respeito com o dinheiro público. Também protestava contra a remoção forçada de populações pobres de seus barracos para a construção dos estádios. Justiça e solidariedade! É assim que se construí um país melhor!

Hoje os dois, Toninho Vespoli 50650 e Gilherme Boulos 50, concorrem pelo PSOL para virar o jogo pra valer na cidade de São Paulo. Assim, a começar pela cidade, vamos conseguir acabar com a corrupção e impedir que absurdos, como o de dinheiro nas nádegas de senador Bolsonarista, voltem a acontecer!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

A Direita Burra Privatiza Tudo

A Direita Burra Privatiza Tudo

Entenda porque só Toninho 50650 e Guilherme Boulos 50 podem garantir serviços públicos de qualidade!

Voltaram a debater sobre o leilão dos Correios! A ideia é péssima. Uma empresa privada tem interesses muito diferentes de uma empresa pública. O privado quer dar lucro, sempre, acima de tudo! o público possuí um interesse social: de entregar os serviços à população mais carente, que não pode pagar, da qual não daria para tirar lucros. Infelizmente, a direita prefere, antes, garantir os interesses de grupos privados! E não apenas o Bolsonaro, mas toda a direita! Hoje, também, foi votado o PL 529/2020 do governador João Doria, que extingue uma série de equipamentos públicos, inclusive a EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo). Na cidade São Paulo, por fim, tanto o Bruno Covas quanto o Russomano são abertamente a favor de privatizações. A direita burra privatiza tudo. Apenas Boulos e Toninho Vespoli 5060 são capazes de frear este tipo de absurdo!

Absurdo privatizarem os Correios!

Os Correios são uma das empresas mais confiadas no Brasil. Considerando o pouco dinheiro que recebem fazem um serviço incrível! E a preço, inclusive se comparado com outros países, bastante baixos! Nenhuma empresa no Brasil consegue fazer o que os Correios fazem. O próprio Mercado Livre, que faz comercial dizendo que entrega em todo o Brasil, omite que usa, na verdade, os serviços dos correios no seu programa de entregas! Privatizar resultaria em preços maiores e em cobertura menor. A razão é muito simples: dessa forma daria mais lucro para os empresários. Acontece que empresa pública não é que nem empresa privada. O objetivo não é o lucro, e sim o atendimento a toda a população, independentemente de renda!

É lógico que para o ranço privatizante da direita a questão não são bons serviços, e sim dar mais lucro aos grandes empresários. Em todas as esferas de poder a direita tenta, feito criança teimosa, privatizar tudo o que pode. Hoje mesmo, por exemplo, a ALESP aprovou o PL 529/2020 que extingue 6 equipamentos públicos, entre eles a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) e a Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos de São Paulo (EMTU). O projeto foi, ainda, aprovado de madrugada, na calada da noite, justamente para que não houvesse debate e transparência com o povo. Naturalmente, o projeto não explica o que viria a substituir as empresas extinguidas. Apenas as extingue por que sim, e ponto final. Sem debate, sem transparência e sem razão! A direita burra privatiza tudo!

O ranço privatista da direita!

Pouco importa pensar se os serviços extintos vão ou não ser entregues ao povo. Estas questões são levadas a segundo plano, como se fosse um detalhe, a ser analisado e decido junto com o executivo, de cima para baixo. Certamente a solução adotada, seja qual for, tornará uns poucos empresários amigos muito ricos. Afinal, João Doria está lá a serviço da elite, e não a serviço do povo!

Bruno Covas não é diferente. Desde que assumiu a prefeitura tenta desviar dinheiro público para grupos privados. Faz assim na educação, na saúde, nos projetos culturais. E o povo nunca é consultado! Fez, ainda, de tudo para privatizar o complexo do Anhembi, além de tentar jogar as aposentadorias para os bancos privados, com a reforma da Previdência. Ou seja, tentou de tudo para vender São Paulo. 

Russomano é outro que quer privatizar tudo. Não liga para os pobres, para quem não teria dinheiro para comprar do privado! Ao invés já caminha encima do muro falando de privatizações e parcerias público privadas. É sempre assim que começa! A direita burra privatiza tudo. Não podemos esquecer que o Russomano é favorito do Bolsonaro, o cara que fez tudo, desde o começo da gestão, para privatizar o Brasil.

Boulos e Toninho são diferentes!

Toninho Vespoli 50650 sempre soube de como a direita quer privatizar tudo a torto e direito. Por isso o seu mandato de vereador atua com força para barrar esses absurdos. Foi a principal liderança na Câmara Municipal contra o SAMPAPREV, reforma da previdência que obrigaria os servidores públicos a procurar aposentadoria privada. Fiscaliza escolas terceirizadas e OSs, por saber que nesses grupos é comum ocorrer corrupção e desvios. Mas apenas no legislativo ele só consegue ir até um certo ponto.

Por isso que é importante que Boulos seja o nosso próximo prefeito. Boulos vai melhorar e expandir os serviços públicos, sempre em conjunto com a população. Expandirá os debates com o povo pobre de periferia, para que a gestão seja realmente democrática e popular. Toninho Vespoli 50650, Vereador de periferia, é a pessoa certa pra liderar esses esforços na Câmara Municipal. Boulos e Toninho, essa dupla vai colocar a periferia no centro!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

A Luta Contra a Fome! Entrevista com Susana Prizendt

Entenda como a fome pode ser combatida!

Com Bolsonaro e a pandemia a fome só cresce! Por isso, mais que nunca, é importante lutarmos contra fome, termos solidariedade. É também momento de reflexão sobre o que causa a fome, por que existe fome. E é com esses objetivos que surgiu a campanha Gente é Pra Brilhar Não Pra Morrer de Fome! A campanha resultará em um seminário dias 12 a 16 de outubro, e ainda em distribuição de marmitas nos dias 17 e 18 de outubro. Para saber mais sobre esse evento o Blog 2 Litrão entrevistou uma das articuladoras da campanha, a Susana Prizendt. Confira:

Blog 2 Litrão: Como começou o projeto Gente é pra Brilhar, Não Pra Morrer de Fome, e o que o projeto propõe?

Susana: Nasceu vindo de duas forças convergentes. Uma foi o movimento Banquetaço, que surgiu quando o Doria tentou criar a farinata, (uma ração para ser usada para alimentar a população mais pobre e como merenda escolar). O Banquetaço tem promovido manifestações contra essa e outras medidas que prejudiquem o direito à alimentação de qualidade para a população. Mas nossas manifestações não são convencionais, elas promovem banquetes públicos e, com isso, trazem uma luz de mudança. E essa luz é a partilha do alimento. Mas não qualquer alimento, traz um alimento produzido por agricultores familiares, respeitando a terra, e que são preparados por cozinheiros e chefes de uma forma muito diferente do que costuma ser oferecido à população, mostrando a riqueza de sabores da nossa natureza. Em cada banquete, chegamos a mobilizar 2 mil, 3 mil pessoas.

Quando o CONSEA (Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional) foi extinto pelo Bolsonaro, em 2019, o movimento Banquetaço se tornou nacional e fizemos 44 banquetes simultâneos pelo país. Então essa rede é um dos componentes formadores da nossa campanha Gente é para Brilhar, Não para Morrer de Fome.

A outra força propulsora veio por parte de uma pesquisadora, historiadora e ativista contra a fome, a Adriana Salay. Ela procurou nossa rede e propôs a criação de uma ação contra o avanço da fome no país. Então pessoas e organizações que fazem parte da rede que luta pela soberania e segurança alimentar e nutricional se uniram para criar a campanha.

A iniciativa pretende usar esse momento, que é a semana mundial do dia da Alimentação, para estimular momentos de reflexão sobre tudo o que está acontecendo e trazer luz sobre os movimentos que já atuam no combate à fome, tanto politicamente, quanto nos territórios. Nós esperamos que a mobilização e a união de forças sigam para além da semana, desse momento pontual, para construir um outro modelo agrícola e alimentar.

Blog 2 Litrão: Por que existe fome no Brasil ?

A fome existe, primeiramente, por que ela dá lucro. Se desse prejuízo não existia. E este é um primeiro ponto. Segundo ponto é como esse lucro é gerado. O Brasil sempre teve uma estrutura de desigualdades sociais e econômicas, nunca fez uma reforma agrária nem enfrentou os danos causados pela colonização. E hoje, está voltando a ser apenas vendedor de matéria prima, está se tornando apenas um grande quintal da soja, milho e cana. E a nossa alimentação foi preterida. Iniciativas de pequenos produtores, como a agricultura familiar, foram boicotadas, enquanto o subsídio e incentivos ao latifúndio foram intensificados. Soma-se a isso o aumento da pobreza e da miséria. A desigualdade gera pobreza, e pobreza gera fome.

Mas nesses tempos houve o desmonte de programas alimentares como as compras feitas pela CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento) e pelo PAA (Programa de Aquisição de Alimentos) e também uma redução de políticas distribuição de renda. Houve ainda um retrocesso em termos de leis ambientais. Nós precisamos de biomas equilibrados para sobreviver e plantar. Nada sem considerar o respeito à terra e sua teia de vida pode nos tirar da fome.

Blog 2 Litrão: Dom Hélder Câmara disse “Quando dou comida aos pobres, me chamam de santo. Quando pergunto porque eles são pobres, chamam-me de comunista”. Você diria que iniciativas como a de vocês sofrem preconceitos similares?

A gente sempre foi taxado de comunistas. Mas em tempos recentes houve esse aumento da polarização. Essa estrutura de um país rachado, dividido, como se não pudesse haver nada entre um neoliberalismo intenso e um sistema que propõe o comunismo radical. As redes sociais acentuam esse racha. E é muito triste que a gente fique nessa polarização.

Mas o fato é que quem luta por políticas sociais no setor alimentar tem que ter uma relação contínua com coletivos de esquerda, por que o neoliberalismo em que vivemos está na raiz de questões como a fome.

Temos que mostrar a tragédia que o agronegócio está causando para o povo e a natureza. Mas temos que dialogar com toda a sociedade, com pessoas que não fazem parte de nossa rede. Por que no fim estamos todos juntos nessa. Todos corremos risco de vida. Só que, nesse diálogo, não podemos abrir mão da agroecologia, da preferência por um modelo sustentável e justo para nossa população.

Blog 2 Litrão: Olhando os apoiadores percebe-se um forte apoio de grupos que defendem a agricultura orgânica, como o MST e o Greenpeace. Por que se deu essa opção?

O que defendemos não é necessariamente o orgânico, por que para ser um alimento ser considerado orgânico é necessário ter um certificado de algum grupo qualificado para emitir selos orgânicos, o que custa algum dinheiro ou pode ser burocrático.

Na agroecologia a gente não trabalha necessariamente com certificados, mas sim com um processo, com a confiança e a busca por ampliar o acesso à terra e aos seus frutos. Trabalhamos com a conquista da soberania, para que quem cultiva tenha independência das corporações. Considera-se o clima de cada região, as condições ambientais e culturais de cada região. Na agricultura orgânica uma grande empresa poderia criar uma plantação de morango em uma região em que essa fruta não seja nativa e comercializar essa produção para uma elite econômica. Na agroecologia a gente tenta trabalhar com o que dá na terra, com o que é local, e sempre buscando os circuitos diretos de comercialização.

Blog 2 Litrão: Muito se fala hoje sobre a diferença entre segurança alimentar e soberania alimentar. Poderia explicar um pouco essa diferença? Como essa questão define a atuação do movimento?

A soberania é a capacidade de uma população de decidir como o alimento vai ser plantado, como ele vai ser vendido, preparado e comido. Parte da ideia de independência, o poder das pessoas de fazerem escolhas alimentares. Tem a ver com as características do local, com a cultura, com a espiritualidade. Segurança Alimentar e Nutricional é a garantia ao acesso a uma dieta adequada e saudável, direito que está na constituição.

São dois conceitos complementares, mas com a soberania a gente quer favorecer as escolhas da população. Atualmente, nós temos poucos mandando no que muitos comem. Quem decide o que a maioria come é, em geral, a grande indústria agroalimentar, os supermercados e as grandes corporações. Esse poder é usado para manter as desigualdades sociais.

Blog 2 Litrão: Alguns defendem os agrotóxicos argumentando que eles seriam necessários para alimentar a população. Como você vê esse tipo de afirmação?

A Campanha Permanente Contra os Agrotóxicos e Pela Vida faz parte dessa Campanha Gente é para Brilhar Não para Morrer de Fome. Nós fazemos questão de deixar claro que os agrotóxicos não são a solução, são os problemas. Geram contaminação, poluição, devastação… O modelo do agronegócio é um modelo insustentável, que gera a devastação de nossos biomas. A produção que faz acaba com os nutrientes da terras em que planta. Então ele precisam sempre continuar a expandir e invadir as florestas. Na verdade acaba sendo o oposto do que os críticos dizem. Se continuarmos nesse modelo vamos acabar com as terras agrícolas, com os nutrientes, e então enfrentaremos uma catástrofe em termos de fome ainda mais grave.

Blog 2 Litrão: Em relatórios a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) tem já há anos comentando sobre a importância da agricultura urbana para combater a fome. De que forma você acha que isso poderia se dar em São Paulo?

Eu sou integrante do MUDA (Movimento Urbano de Agroecologia de São Paulo), que também está integrando a campanha. A gente trabalha a questão de reconstruir a relação entre a cidade e o campo. Nós entendemos que as praças, espaços públicos e periurbanos (áreas nós arredores do espaço urbano) tem potencial muito grande para contribuir para a produção de alimentos. Outras cidades como Amsterdam na Holanda, a cidade de Rosário em Buenos Aires, Belo Horizonte aqui no Brasil, estão fazendo coisas assim. Nós podemos criar hortas em lajes, terrenos vazios, praças. E também criar programas de hortas em escolas por todas as esferas, municipais, estaduais e federais. Há inclusive um grande potencial educativo. De mudar o olhar da criança, o entendimento de que comida é algo que a gente planta, de que o alimento é algo vivo!

Blog 2 Litrão: mandatos como o do Vereador Toninho Vespoli podem ajudar para acabar com a fome?

Nós temos várias cartas que organizações de SAN criaram para orientar os vereadores. No seminário que organizamos para o dia 15, apresentaremos algumas dessas cartas e propostas. É importante destacar que propomos o apoio à agricultura urbana e periurbana (Inclusive temos polos de agricultura periurbana na zona sul de São Paulo); ampliar a aquisição de alimentos da agricultura familiar pelo poder público, por exemplo, com a compra de comida para escolas e hospitais. Há uma lei prevendo que todo o alimento comprado para a Alimentação escolar seja orgânico até 2026. É importante quem está na Câmara pressionar para fazer isso acontecer. Também são importantes as políticas de incentivo à compra de orgânicos baratos pela população (como em sacolões orgânicos). Entre muitas outras propostas. Enfim, fica o convite para conhecerem as cartas e compromissos. E é fundamental manter um canal de comunicação sempre aberto os movimentos pela alimentação. Como tem sido o caso com o Toninho, por exemplo.

É importante falar que fizemos a campanha como uma mobilização inicial. A ideia é criar uma frente ampla e contínua com a sociedade no enfrentamento da fome. Não pode ser apenas algo momentâneo. Convidamos toda a comunidade para debater o modelo atual de produção, para construirmos uma outra alternativa, mais inclusiva, justa e em harmonia com o planeta.

Para saber mais sobre a programação do seminário da campanha Gente é Pra Brilhar Não Pra Morrer de Fome segue esse link! Para saber mais sobre a história da iniciativa, e sobre como ajudar na distribuição de marmitas acesse o site oficial do evento!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho