Projetos e Iniciativas

O que é Ecossocialismo

Redirecionada da Revista Cidadanista

Por RAiZ Movimento Cidadanista

Pensamento é uma convergência entre ecologia e socialismo e um dos eixos fundamentais do movimento RAiZ Cidadanista

Ecossocialismo é uma reflexão crítica que resulta da convergência entre reflexão ecológica, reflexão socialista e reflexão marxista. O capitalismo é insustentável, sua lógica de reprodução e lucro não prevê limites, extraindo tudo e todos à sua frente, incluindo sonhos. Caso siga o atual modelo de consumo, o planeta estará definitivamente exaurido em poucas gerações. Não temos o direito de seguir roubando o futuro dos que estão por vir. Para reverter esse processo, o único caminho é a Revolução Ecológica, cuja necessidade histórica parte de três premissas básicas:

A)  estamos em meio a uma crise ambiental global e de tal enormidade que a teia da vida de todo  o planeta está ameaçada e com isto o futuro da civilização; 

B)  a crítica ao modelo capitalista  vigente e ao consumismo predatório e desenfreado; 

C)  a crítica às revoluções sociais do século XX que tiveram por matriz ideológica  o socialismo real, mas que apenas reproduziram o produtivismo predatório do modo capitalista“ de produção.

A proposta de uma Revolução Ecológica baseada no ecossocialismo representa, ao mesmo tempo, o resgate dos ideários emancipatórios construídos pelos movimentos sociais contestatórios e a rejeição às ilusões dos que pretendem apenas reformar o sistema vigente. Ela incorpora os valores de convivência solidária do Tekó Porã (Bem Viver) e Ubuntu, com valores éticos profundos do comum, visando à construção de uma cidadania ativa e solidária. 

O atual sistema capitalista é incapaz de regular, muito menos superar, as crises que deflagra; isso porque fazê-lo implicaria pôr limites ao processo de acumulação do capital, uma opção inaceitável para um sistema baseado na regra “cresça ou morra”. É da lógica do sistema preferir “crescer e matar”. E assim estão matando o planeta, pois o sistema capitalista mundial é, na linguagem da ecologia, profundamente insustentável e, para que haja futuro, deve ser ultrapassado e substituído. 

O ecossocialismo passa pela formação de cadeias produtivas locais, aproximando produção e consumo e, sobretudo, aproximando gente e distribuindo renda. No lugar de seguir subsidiando a indústria automobilística, com créditos e incentivos fiscais para um transporte individual, de baixa escala e poluente, o incentivo ao transporte público, limpo, de qualidade e eficiente. Trens e hidrovias integrando o Brasil, metrôs, bondes e ciclovias, em transporte seguro, rápido e barato. Ônibus elétricos de nova geração, silenciosos, confortáveis. Tecnologias sustentáveis para o saneamento básico, com água limpa e esgoto tratado, para todos, em um Brasil em que ainda há muito por fazer nesta área. 

Em vez de usinas de energia, destruindo rios e florestas ou poluindo a atmosfera com suas fumaças e radiações, unidades autossustentáveis, com matriz energética diversificada, limpa e renovável; até edifícios e casas podem produzir a energia que consomem, assim como é necessário estabelecer novos padrões de eficiência no consumo energético, bem como na geração, transmissão e distribuição de energia. 

Com a Revolução Ecológica baseada no ecossocialismo, decrescemos na concentração, na ostentação, no supérfluo e crescemos apenas onde é necessário. Tudo isso gera riqueza, cria empregos, tecnologia, conhecimentos e solidariedade.

Faça parte da nossa rede