Está na hora de termos leis do povo!

Entenda a necessidade urgente de termos mais leis do povo!

No meio da pandemia do novo coronavírus, uma coisa fica mais claro do que nunca. As leis votadas na política raramente contemplam a necessidade do povo. Estou falando do povo de verdade, que vive nas periferias, favelas e barrancos. Este povo raramente é ouvido. As leis votadas representam só uma minoria. Está na hora de mudar o jogo. Está na hora de termos leis do povo!

Mas o que são leis do povo? Mais fácil pegar um exemplo. Exemplo, infelizmente raro, mas ainda assim exemplo de como as coisas poderiam ser: o PL 186/2020 do Vereador Popular Toninho Vespoli. O projeto luta pelo que o povo precisa em um momento de crise como o que passamos. Por exemplo, cria renda emergencial de um salário mínimo para ambulantes, informais e desempregados de São Paulo. É uma proposta para o povo, porque entende que a fome não respeita quarentena. Mas também entende que ninguém em sã consciência deveria se arriscar a pegar o vírus.

O projeto também entende a malícia de alguns. Por ser do povo e para o povo, sabe que tem gente aproveitadora. Inclusive uns aumentando os preços dos alimentos durante a pandemia. Aproveitadores que querem lucrar com o vírus! E por entender isso, o projeto propõe que os ítens essenciais tenham os preços fixados para como estavam antes da pandemia começar. Mas tem gente que discorda. Vão citar os “especialistas” da economia defendendo o “livre mercado”. Mas com fome não há liberdade! É preciso saber priorizar o que é mais importante. Isso também é ser do povo!

Leis do povo têm que ter pé no chão e no barro!

Mas e o álcool em gel? Parte do povo não tem dinheiro pra isso! Fora que o álcool em gel acabou nas farmácias. Daí que o Projeto de Lei propõe que sejam colocados dispensers de álcool gel nos terminais de ônibus e metrô. A triste verdade é que vai ter gente que o patrão não vai deixar ficar em casa durante a pandemia. Por isso é importante deixar álcool gel em locais em que grande parte do povo trabalhador passa: os terminais de transporte. 

É também, por ser um projeto do povo, que a proposta é de que os banheiros dos terminais fiquem abertos. Mesmo se interromperem o transporte público. Isso porque parte do povo, infelizmente, mora nas ruas e das ruas. Esse povo também vai precisar lavar as mãos durante a pandemia! Deveriam haver mais banheiros públicos espalhados por São Paulo. Mas em tempos de pandemia, os poucos banheiros que existem, têm que ficar abertos!

Uma imensa parte do povo quase não tem dinheiro. Por isso tem que ser feito algo sobre as contas de luz, água e gás. Ainda mais se vão perder parte do que recebem. Por isso que um Projeto para o povo tem que interromper a cobrança dessas contas. Oras! Onde já se viu ter que ficar em quarentena, em casa, mas sem ter como cozinhar, lavar as mãos ou acender uma luz?! O povo precisa de uma ajuda.

Como veem, dá sim pra ser popular. Dá pra fazer leis do povo! É questão do povo se unir, se organizar, eleger dos seus, e nunca parar de lutar! Vamos povo! Por uma cidade popular!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para além de combater a Covid, vamos combater o neoliberalismo

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho