O desastre da abertura de Doria

O desastre da abertura de Doria

Entenda porque a abertura do Doria está a serviço dos mais ricos!

O Plano São Paulo de saída da quarentena, apresentado hoje pelo governador e o prefeito tem um monte de problemas! O desastre da abertura de Doria parece ter sido feito sob medida para agradar alguns grandes empresários. Ao invés de promover uma abertura inteligente, baseada nos índices de isolamento, o plano prefere focar na liberação de shoppings, academias, o mercado imobiliário e, pasmem, concessionárias de automóveis! 

Primeiramente, nós não estamos aqui para negar acertos onde eles existem. Nos últimos meses temos assistido ao comportamento exemplar da população paulistana, principalmente em respeito ao uso de máscara; boas campanhas de conscientização de isolamento social; a adoção de precauções sanitárias corretas; e principalmente o trabalho heróico dos servidores de saúde. Graças a essas medidas conseguimos salvar vidas! Foram quase 65 mil pessoas salvas até o final de maio.

O desastre da abertura de Doria

Mas, o outro lado da moeda é estarrecedor! O plano de saída da pandemia faz parecer que o Bruno Covas e o João Doria nunca foram para as periferias, que nunca souberam, nem tentaram saber do dia a dia dos trabalhadores e dos hospitais. As palavras que eles usam são bonitas. falam sobre quarentena inteligente, e que tudo é baseado na ciência e com base nos índices. Que tudo está sob controle e que é possível o relaxamento.

Em que cidade eles vivem?! O epicentro do país segue sendo nossa cidade e os 20 bairros onde morrem mais gente estão na periferia. A cidade já tem 3000 mortos pelo corona. E esses são apenas os números oficiais. Ou seja, sem considerar a subnotificação, que pode ser bastante alta! Somos o segundo país no mundo em número de casos, e São Paulo é a cidade com mais casos no país. Agora o prefeito e governador querem dizer para as famílias que perderam seus entes que a situação está “estabilizada”. Na periferia, muitos já têm amigos ou familiares vítimas da COVID-19!

Os mesmos maus “gestores” disseram que a taxa de isolamento foi importante para conter o contágio do vírus. Mas agora simplesmente ignoram o mesmo índice para determinar as 5 fases de relaxamento propostas para o estado e para a cidade. E outra coisa, ainda mais absurda: a capital do estado, que concentra a maioria dos casos vai ser aberta mais rapidamente do que outros municípios. Qual o sentido?!

PSDB à serviço dos ricos!

A lógica é a de sempre, a de quem tem mais. O Covas e o Doria são cúmplices de seus amigos empresários e do poder financeiro. O plano já prevê a liberação de academias, shoppings e mercado imobiliário e pasmem. Podem abrir concessionárias de veículos. É um absurdo. Mais uma vez o dinheiro parece valer mais do que vidas. Perdem tempo para liberar a venda de carros, enquanto nem sequer falaram na coletiva sobre o que faremos com os quase 1 milhão de trabalhadores que seguem pegando ônibus, trens e metrô!

As falas do governador se aproximam de quem ele quer agradar. Ele disse a seguinte frase: “Sem sombra de dúvida a cidade é um CASE [de sucesso]”. Do sucesso de quem que ele está falando?! Da a maioria que não é! Pior ainda, o Covas diz que “A gente começa a discutir com o setor privado os protocolos para o plano”. E o povo que está morrendo por não ter renda? O prefeito vai chamar também?

A verdade é que esse plano é para agradar empresário e esconder a realidade de desigualdade que vivemos na cidade. Abrir shopping e não pensar em dar auxílio para informais é um absurdo. Deixar academia aberta para a classe média e interromper, isso mesmo, bloquear o pagamento dos profissionais da educação do MOVA (Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos) só reflete quem nos governa.

Uma outra quarentena é possível!

Todos especialistas dizem que a melhor solução para conter o contágio, salvar mais vidas e principalmente para não afetar ainda mais a atividade econômica, seria o teste em massa e a quarentena selecionada de doentes. Essas medidas  seriam mais  efetivas, não um plano fraco que visa interesses financeiros em detrimento de vidas na periferia. Enquanto as classes altas começam a fazer briguinha porque não querem mais ficar em casa, o povo não tem o que comer e está sofrendo. Era a hora do Estado fazer um planejamento para auxiliar os mais vulneráveis e não abrir lojas de carros. 

Com base nisso o Vereador Toninho Vespoli apresentou um PL que promove uma alternativa ao plano desastroso do Doria e Covas. Propõe a testagem em massa, as taxas de isolamento social e o índice de ocupação de leitos de UTI, como critérios para o relaxamento no isolamento. O projeto prevê ainda renda auxiliar para informais parados e mulheres chefes de família. Mas, ao invés disso, acham melhor abrir as atividades imobiliárias. Queria saber quem compra casa hoje?

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça parte da nossa rede