O desenho no processo de aquisição da escrita

O desenho no processo de aquisição da escrita

entenda a importância do desenho na alfabetização

Pode-se observar a partir da concepção de aquisição da escrita a partir de desenhos de acordo com Vygotsky e prática na Educação Infantil que o desenho é um processo preliminar na aquisição da escrita.

Historicamente, a partir das pinturas rupestres, por exemplo, pode-se perceber que as primeiras representações humanas são a partir de desenhos que fazem significados, algumas vezes somente para quem o faz, e, em outros casos, para todos interpretarem tal representação. Isso representa uma necessidade de comunicação.

Tal processo acontece com as crianças, cada vez mais cedo por viverem numa sociedade totalmente letrada. Na perspectiva histórico-cultural esse fator é essencial para ressaltar a importância do desenho, não como antecessor temporal da escrita, mas de construção de modelo de representação e comunicação. É importante também ressaltar que os processos evolutivos de aquisição da escrita e desenho são complementares e não evolutivos, seguindo uma linearidade.

Aos dois anos já fazem garatujas, explorando o espaço sem valor nenhum estético, depois passam a prestar mais atenção no que estão produzindo, controla seus traços, não somente pelo prazer cinético e pouco depois já desenvolvem escrita espontânea que aos poucos vai criando uma representação formal. Seus desenhos possuem plurissignificação, dependendo do momento em que se pergunta, respondem algo diferente.

A escrita exerce fascinação na criança, mesmo antes que ela possa escrever com símbolos formais. O desenvolvimento do desenho vai sendo desenvolvido conjunturalmente com a fala e também representação da escrita. Mas, o desenho mostra tudo de uma vez enquanto a escrita necessita de uma linearidade, palavra por palavra assim como a fala, e isso a torna atraente e demonstra a importância do desenho no processo de aquisição da escrita.

Para saber mais:

Vygotsky, (1993) Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes. p. 13-21. Tradução: Jefferson Luiz Camargo.

WIDLÖCHER, Daniel. ( 1971) Interpretação dos desenhos infantis. Rio de janeiro: Vozes p. 07-115 (Original: 1965)

O desenho e suas relações com a linguagem escrita em alunos portadores de deficiência mental

Wanda Pereira Patrocinio & Luci Banks Leite, Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Brasil

KATO, Mary A. No mundo da escrita – Uma perspectiva psicolingüística. São Paulo: Ática,

2005.

ELIAS, Marisa Del Cioppo. “Alfabetização.” In: Dicionário em construção: interdisciplinaridade.

São Paulo: Cortez, 2002, p. 172-6.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para além de combater a Covid, vamos combater o neoliberalismo

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho