População de rua é uma das mais vulneráveis!

população de rua é uma das mais vulneráveis!

Entenda como o Bruno Covas aumentou o risco de morte para o povo de rua infectado com o novo coronavírus

Por causa do Bruno Covas, o povo de rua pode ser massacrado pelo coronavírus! O irresponsável do prefeito cortou no orçamento de 2020 centenas de milhões em verbas que poderiam ajudar a população de rua. Agora, com a chegada do novo coronavírus no Brasil, a população de rua é uma das mais vulneráveis!

Apesar de São Paulo ter aumentado as suas arrecadações em 2019, e apesar do prefeito fazer questão de manter quase 13 bilhões de reais em caixa, ele ainda assim achou de bom tom cortar dinheiro que ajudaria a população de rua! Tamanho descaso não é apenas irresponsável, é diabólico! Em qualquer contexto isso seria inaceitável, mas como o novo coronavírus as consequências podem ser mortais

O povo de rua é vulnerável

A população de rua é vulnerável ao novo coronavírus. Não apenas eles são, em boa parte, portadores de outras doenças respiratórias crônicas (o que piora o sistema imunológico e aumenta a chance do infectado morrer). Além disso, também tem acesso dificultado à saúde, muitas vezes não tem como se proteger de temperaturas baixas, são obrigados a dormir próximos uns dos outros (seja em albergues por causa da falta de estrutura, seja na rua por causa de repressão social) e por serem em grande parte pedintes, estarem em contato constante com centenas de pessoas por dia.

Apesar dessas dificuldades, assistência social pode ajudar a mitigar algumas das dificuldades, seja de forma direta (como assistentes sociais educando os moradores de rua sobre como não se contagiar) ou seja de forma indireta (como com a construção de novos e melhores albergues). Infelizmente, com o novo orçamento, será ainda mais difícil auxiliar a população de rua. O prefeito Bruno Covas cortou quase 15 milhões da assistência social. Tão trágico quanto, tirou mais de 60 milhões do Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente. Este último corte foi feito, cirurgicamente, em cifras da pasta que ajudam as crianças de rua, como centros de juventude, e a proteção de jovens em riscos sociais.

A maldade de Covas não tem fim!

Mas a maldade não acaba por aí. Covas tirou 3,6 milhões dos Centros de Apoio ao Trabalhador. Também tirou 361 milhões do Fomento às Cadeias Produtivas e Projetos Locais. Ambas as áreas acabam por beneficiar, em grande medida, quem vive na rua. São, para muitos, a chance de um dia sair do ciclo de miséria através de empregos e pequenas empresas.

Com tantos cortes em áreas tão importantes, o atendimento à população de rua tende a se tornar mais precário. Além disso, o povo de rua tende a ter menos oportunidades de mudança de vida. Com o novo coronavírus, a população de rua é uma das mais vulneráveis, correndo um risco de vida particularmente alto. Não podemos deixa-la ficar desamparada!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça parte da nossa rede