Glauber Braga

Deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado | Tirada em 4 de setembro de 2018

Um dos maiores quadros do Psol está com o mandato ameaçado por Arthur Lira

Glauber Braga é um dos melhores e maiores quadros do PSOL! Um cara coerente, de fala forte, pausada e combativa. Acertadamente, acatou a decisão do PSOL de apoiar Lula já no primeiro turno e manteve sua candidatura à reeleição de deputado federal pelo Rio de Janeiro.

Nas ruas ou no parlamento, Glauber é voz forte que não tem medo de colocar o dedo na cara dos canalhas e dizer aquilo que uma esquerda combativa como o PSOL deve dizer.  Por falar a verdade, está sofrendo um processo de cassação do seu mandato, protocolado pelo PL, o partido de Bolsonaro.

A ação foi movida  depois do bate boca com Lira na sessão de terça-feira (31.mai). O congressista do PSOL usava o tempo de orientação da bancada durante a votação da Medida Provisória 1.095, quando questionou: “o senhor não tem vergonha?”, ao presidente da Casa.  

Lira desligou o microfone do congressista e eles começaram a discutir. O presidente da Casa disse que Braga responderia ao Conselho de Ética e ameaçou “medidas mais duras para retirá-lo do plenário”.  Quando conseguiu voltar o microfone, utilizando o tempo de liderança do Psol, o deputado criticou Lira pelas declarações.

Uma andorinha só, não faz verão

Glauber é uma pedra no sapato daqueles que fazem a política bolsonarista no Congresso Nacional, mas é apenas um.

Para derrotar o bolsonarismo precisamos de mais Glaubers.

As eleições de 2022 são uma grande oportunidade de mudarmos o Congresso.

Se tivéssemos mais deputados do nosso campo e aliados nas nossas lutas, Dilma não teria sido cassada.

Se tivéssemos mais deputados do nosso campo e aliados nas nossas lutas, as reformas trabalhista e previdenciária não teriam sido aprovadas.

Enquanto a disputa ao executivo (presidente e governadores) é vista com uma lente de aumento, mais de uma centena de picaretas ludibriam o povo para tentar uma cadeira ou no Senado, na Câmara dos Deputados ou nas Assembleias Legislativas Brasil afora.

Precisamos combater essa lógica!

O Brasil vive hoje um semi presidencialismo, sem ter votado neste modelo de governo. Lira e o centrão sequestraram um fraco e medíocre presidente. A Câmara dos deputados, dominada pelo centrão, legisla em busca dos seus próprios interesses e na manutenção dos seus privilégios.

A grande imprensa não quer, de fato, ajudar a politizar ou aprofundar o debate político-eleitoral brasileiro, por isso focam apenas na cobertura no executivo, transformando a coisa quase que num reality show grotesco.

Precisamos, de agora até o dia da eleição, explicar para as pessoas que a derrota de Bolsonaro, do bolsonarismo e de sua política de morte passa por colocar nos parlamentos pessoas comprometidas com a revogação e a mudança de tudo que foi feito.

Eleger senadores, deputados federais e estaduais comprometidos com a causa do povo mais pobre, com as trabalhadoras e trabalhadores, com as mulheres e as LGBTQIA+ é uma forma de derrotar o bolsonarimos que se estranhou no nosso país.

Precisamos retomar as Casas Legislativas do país. Em grande ou médio grau é preciso combater a política de morte que viola direitos e a dignidade das pessoas.

Edcarlos Bispo

Edcarlos Bispo

Edcarlos Bispo é ativista, jornalista e assessor do mandato do Vereador Toninho Vespoli.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Para além de combater a Covid, vamos combater o neoliberalismo

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho