educação

Boulos é Toninho e Toninho é Boulos!

Boulos é Toninho e Toninho é Boulos!

Saiba porque Toninho e Boulos são a escolha para São Paulo virar o jogo!

Boulos está a todo o vapor! É hora da virada! É o candidato do povo, e o candidato que mais cresce! É a chance do povo virar o jogo em São Paulo! Boulos apresenta em seu Plano de Governo uma série de medidas para transformar São Paulo em uma cidade popular e periférica! Toninho Vespoli 50650 tem muito orgulho em contemplar as ideias por trás das maiores propostas de Boulos em sua luta e atuação na Câmara Municipal de São Paulo! Boulos é Toninho e Toninho é Boulos! Checa só o currículo!

O carro chefe da campanha de Guilherme Boulos 50 é a Renda Solidária! O plano é garantir uma renda variável entre 200 e 400 reais para os mais necessitados. Em razão da pandemia Toninho já propôs uma série de Projetos de Lei que garantiriam renda solidária a grupos necessitados. Por exemplo, ele propôs o PL 186/2020, que garantiria renda de 1 salário mínimo para a população vulnerável durante o auge da crise pandêmica. Mas esse tipo de proposta é barrado na Câmara Municipal. A falta de apoio e de base impedem que políticas sociais avancem! É importante reeleger Toninho 50650 nessas eleições. Assim ele será capaz de continuar esse trabalho na luta pela renda básica, junto a Guilherme Boulos e Luiza Erundina!

Hora de virar o jogo em São Paulo!

Educação é outra área em que Boulos e Toninho andam lado a lado! A principal referência para a gestão educativa de Boulos será o grande educador Paulo Freire. O professor e revolucionário que lutou por uma educação crítica, e inclusiva no Brasil! Paulo Freire foi, ainda, secretário da educação de Luiza Erundina, vice de Boulos e melhor prefeita de São Paulo! Toninho faz sua parte na Câmara: tornou Paulo Freire Patrono da Educação de São Paulo! Toninho, também, é um grande lutador pela agricultura orgânica nas merendas escolares! É coautor de lei aprovada que busca tornar as verduras das merendas completamente orgânicas!

E a defesa pela educação não para por aí: Quando João Doria e Bruno Covas foram tentar acabar com o EJA (Educação para Jovens e Adultos), um dos maiores legados de Luiza Erundina, Toninho Vespoli soube rapidamente como agir: acionou o Ministério Público e barrou a extinção do EJA! Boulos ainda propõe valorizar o quadro de apoio da educação pública em São Paulo. Trata-se de categoria bastante negligenciada pelas gestões tucanas. Mas Toninho também está nessa luta! Propôs PL que diminuí para 30 horas a jornada de cargos no ATE. Agora é uma questão de reeleger Toninho e eleger Boulos para que esse PL possa ser aprovado e concretizado!

Tanto Boulos como Toninho tem como proposta fazer a periferia virar centro! Os dois são moradores de periferia, e agem há anos em defesa da descentralização do orçamento para valorizar o povo na tomada de decisões! Toninho, ainda, adiantou proposta de Boulos sobre empreendedorismo periférico, ao propor criação de certificado social para fomentar empresas periféricas! Muito em comum entre essas duas grandes lideranças de periferia! Juntos, os dois irão virar o jogo em São Paulo, para valorizar o povo, com educação de qualidade, e farão a periferia virar centro!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Toninho Boulos e Erundina Vão Virar o Jogo!

Toninho Boulos e Erundina Vão Virar o Jogo!

Entenda por que esse trio é fundamental para virar o jogo em São Paulo!

Toninho Vespoli 50650 foi o primeiro vereador eleito pelo PSOL em São Paulo. Foi muito grande a alegria de poder acolher Guilherme Boulos no partido. Toninho está entusiasmado para poder continuar o seu trabalho de décadas ao lado de Erundina! Toninho 50650 Segurou por 8 anos a barra na Câmara Municipal como vereador de luta e resistência. Agora com Boulos e Erundina prefeito chegou a hora do jogo virar de vez, e da periferia virar centro!

A história de Toninho Vespoli 50650 e Erundina vem de longa data. Os dois trabalharam juntos para impedir o sucateamento do MOVA (Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos). O programa tinha sido uma das maiores conquistas de Luiza Erundina enquanto prefeita de São Paulo. Mas as gestões coxinhas de Doria e Covas tentaram por tudo a perder! Quiseram extinguir o programa! Toninho Vespoli 50650 ajudou sua querida amiga Erundina, e entrou na justiça para impedir Covas de acabar com o MOVA. Quando pouco tempo depois, tentaram acabar com CECCO (Centros de Convivência e Cooperativa), outra conquista de Erundina, mais uma vez Toninho barrou o tucanato com outra ação na justiça! Toninho e Erundina tiveram sucesso em ambos os casos!

Toninho acolheu Boulos no PSOL

Boulos sempre foi uma liderança de movimentos sociais que Toninho admirava! Toninho vespoli 50650, morador de Sapopemba na periferia de Zona Leste, entende que a mudança só poderá vir de baixo para cima, da periferia para o centro. É essa uma das coisas que Toninho mais admira em Boulos: o cara desistiu da vida fácil em bairro chique no centro para viver ao lado do povo. Primeiro em ocupações, e depois na periferia no Campo Limpo. “enquanto tiver gente morando na rua, eu continuarei lutando” é uma frase que Boulos costuma dizer para Toninho Vespoli.

Os dois são lideranças incríveis, principalmente na área de moradia. Erundina revolucionou a cidade com a proposta de mutirões. Nada de projetos com empreiteiras bilionárias que superfaturam. Ao invés disso fez projeto com o povo, olho no olho. Nos mutirões as pessoas na periferia trabalharam na construção de  suas próprias casas! “façamos nós com nossas mãos, tudo que a nós nos diz respeito!”. Boulos segue a mesma linha. O cara ocupa terrenos abandonados para transforma-los em moradia popular. Uma tem a sabedoria que vem da experiência. O outro a paixão e garra que vem da juventude!

Toninho sempre admirou os dois, e esteve do lado deles para mudar São Paulo da periferia para o centro. Enquanto líder do PSOL na Câmara Municipal, acolheu Boulos no partido, e lhe deu o espaço necessário para se transformar na liderança política que é hoje! Junto esse trio, Toninho, Boulos e Erundina, vão colocar a periferia no centro da tomada de decisões! O jogo virou!

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Bruno Covas faz vagas fakes!

Bruno Covas faz vagas fakes!

Até as vagas são fakes na gestão de Covas!

Bruno Covas se faz de milagreiro. Inventou agora o “milagre da multiplicação das vagas”. Bruno Covas faz vagas fakes! Olha o pensamento mágico: para que criar vaga em creche para as crianças, se pode fingir que criou? É essa a forma de pensar da direita paulistana. São uns farsantes interessados em enganar o povo!

O problema da falta de vagas em creches se arrasta há muito tempo. Bruno Covas traz ao problema duas soluções que não solucionam: 1) amplia as parcerias com creches terceirizadas. Iniciativas difíceis de fiscalizar, sem o cuidado garantido com as crianças. 2) tanto na rede direta quanto na indireta, “cria” vagas que na realidade não existem. O resultado é a continuação do problema! Bruno Covas faz vagas fakes!

Uma das possibilidades é que as vagas fantasmas estejam sendo usadas para desviar dinheiro da educação, através das creches terceirizadas. Não é a primeira vez que a rede conveniada fica sob suspeita de desviar dinheiro público! Há poucos anos, em zz, o vereador Toninho Vespoli 50650 liderou denúncias na Câmara Municipal contra desvios nas merendas de creches conveniadas.

É isso que acontece quando a direita tucana toma conta da educação. Apenas Guilherme Boulos, candidato a prefeito, e o vereador Toninho Vespoli 50650, são capazes de mudar esse panorama. Juntos essa dupla pode ser capaz de combater a máfia das creches, e garantir a conquista de uma educação pública, gratuita, laica e de qualidade!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

saúde pública é desviada por grupos privado!

saúde pública é desviada por grupos privado!

Entenda como grupos privados podem ser corruptos!

Saiu até no Fantástico! Empresas terceirizadas desviaram 500 milhões de reais da saúde pública! Na prática a saúde pública é desviada por grupos privado! Em esquema de desvios, grupos privados manipularam as contratações de hospitais para se favorecerem. Em São Paulo coisas parecidas acontecem, porém nem sempre são cobertas pela mídia. Toninho Vespoli é um dos poucos vereadores que fiscalizam esses esquemas. Investigando de pertinho, nem Bruno Covas sai ileso.

O esquema padrão de desvio funciona assim: um grupo de pilantras cria uma OS (Organização Social) para oferecer um serviço essencial à população, digamos saúde. OSs são organizações privadas, em teoria sem fins lucrativos, que “vendem” a prestação de serviços essenciais para o setor público. Então, por exemplo, uma UBS pode ser administrada por uma OS de um grupo privado contratado pelo setor público. Mas o problema é que, muitas vezes, essas OSs desviam o dinheiro do povo. Emitem nota fiscal fria, lavam dinheiro, falsificam prestação de serviços… E tudo isso, quase sempre, com a ajuda de parte dos políticos, que pegam uma comissão!

Em São Paulo também!

Na matéria que deu até no Fantástico, o esquema foi feito no estado do Pará, principalmente na cidade de Agulhos. Foram cerca de 500 milhões de reais desviados! Mas existem esquemas assim acontecendo em São Paulo também! Por exemplo, em caso investigado pelo Vereador Toninho Vespoli, OSs que administram creches parecem se envolver em esquemas no desvio de dinheiro de merendas! Assim como no caso no Pará, o serviço essencial (no caso a educação das creches) é oferecido por OSs (ou seja, grupos privados), no atendimento do público. Só que as creches estavam desviando dinheiro destinado à compra de merendas! Dinheiro para comprar comida para crianças acaba indo para as mãos de OSs corruptas!

Toninho Vespoli denunciou esse caso, e liderou esforços na Câmara Municipal para a criação da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) das merendas. A Comissão busca investigar as creches, aparentemente envolvidas no escândalo de corrupção. Não se sabe, por enquanto, até que ponto esse escândalo vai, mas um dado choca de cara: o valor empenhado em OSs e outros grupos privados na educação variou de 1,75 bilhões, para 2,7 bilhões entre 2016 (ano antes de Bruno Covas assumir) e 2019! Ou seja, aumentou em quase 1 bilhão o valor direcionado para OSs desde que Bruno Covas assumiu a prefeitura!

Importante ressaltar que nem todas as OSs são corruptas. Mas em São Paulo, assim como em todo o Brasil, grupos privados em parceira com o governo são porcamente fiscalizados. Inclusive, mais mal fiscalizados do que os grupos da rede direta! Ou seja, é uma área perfeita para a atuação de grupos corruptos. Assim foi no Pará. Provável que assim seja em São Paulo.

Saúde paulistana ameaçada!

Na saúde paulistana, também, grupos privados podem estar desviando dinheiro público. Por exemplo, em compra contestada pelo Vereador Toninho Vespoli, a prefeitura de São Paulo comprou 5,4 mi de máscaras por um valor de compra quase 10 vezes maior do que o valor de mercado! A compra que era para ter custado 2 milhões, saiu por 20 milhões! Por hora, é muito cedo para afirmar qualquer coisa de concreto. Mas o padrão do esquema no Pará pode estar se repetindo: uma empresa privada é contratada para oferecer um produto comprado por acima do razoável, para suprir um serviço essencial. No caso o serviço seria máscaras para médicos durante a pandemia de coronavírus. E tudo isso com a assinatura e aval do Bruno Covas! Ou seja, a saúde pública é desviada por grupos privado!

Muitas OSs são uma tremenda de uma cilada! Os grupos prometem eficiência, mas muitas vezes entregam desvios e corrupção! O povo não merece essa robalheira! E Toninho Vespoli segue na luta contra a corrupção, seja pública ou privada!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

O silêncio ao desmonte da educação inclusiva

O silêncio ao desmonte da educação inclusiva

Saiba como o governo está destruindo a educação inclusiva no Brasil!

Na organização da posse do atual presidente fizeram questão de uma palinha de libras com a primeira-dama e a sinalização de que a Educação de pessoas com deficiência seria uma preocupação real. Nem é preciso entrar em detalhes com o que temos visto na pasta dos Direitos Humanos e na Educação, inclusive com o Fundeb sempre ameaçado e, na prática, a demonstração de verdadeiro ódio pelos temas. Nos últimos dias foi publicado o decreto 10502∕20 e que já é considerado o maior retrocesso na Educação Inclusiva, ou seja, para todos.

Desde 2008 com a Política Nacional de Educação Especial na perspectiva de Educação Inclusiva foi resguardado o direito dos diferentes conviverem e aprenderem juntos. Ora não existe um mundo para o público da Educação Especial e um mundo para os ditos “normais”. O mundo é um só e o direito de todos precisa ser garantido, observadas as especificidades, mas com a grandeza da troca, do afeto e dos desafios provocados pelos diferentes.

Outros caminhos…

Antigamente era comum ouvir profissionais da Educação dizerem que não estavam preparados; relatos de crianças que não queriam ser “da sala especial” nas escolas com horário diferente, intervalo diferente e com os olhares apreensivos; famílias que literalmente escondiam os filhos em casa; Hoje falta sim melhorar estrutura e acessibilidade de alguns locais, luta para aumentar o número de AVEs nas Unidades e de estagiários nas escolas. Mas quem hoje olha aquele pequeno com paralisia pulando corda com os colegas no intervalo, outro correndo para jogar a bola para a colega cadeirante ou as apresentações nas festividades com todos juntos, com suas potencialidades valorizadas e suas diferenças respeitadas e entende que esse não é o caminho?

O referido decreto propõe o retorno de escolas específicas ( chamadas de centros especializados ou pólos) para receberem público da Educação especial, categorizando e promovendo a segregação, pintadas com um fundo de cuidado.

Tal medida é inconstitucional, fere a dignidade humana, fortalece a terceirização da Educação Especial e nos ataca enquanto sociedade civilizada.

Propor e decretar algo nessa linha só não nos surpreende tratando-se do contexto político que vivemos. Mas entristece e indigna quem conhece e luta por uma sociedade com inclusiva e humana. Será que existe fim esse poço? O presidente parece mais um Midas (personagem mitológico que transformava tudo o que tocava em ouro) ao contrário…

Vivian Alves Nunes

Vivian Alves Nunes

Vivian Alves é diretora de escola na Rede Municipal de Educação, historiadora, pedagoga e ativista. Atualmente faz parte da caravana da educação do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

TCM suspeita de compra de Covas

TCM suspeita de compra de Covas

Entenda o que está por trás da compra milionária de Bruno Covas!

Há cerca de um mês a prefeitura de São Paulo anunciou uma gigantesca compra de tablets para estudantes do Ensino Fundamental, Médio e Educação de Jovens e Adultos da rede municipal. Nenhuma novidade em ano eleitoral que costuma vir cheio de ideias mirabolantes quando se tem dinheiro em caixa por ter “economizado” em algo que não se deve: Educação.

A princípio anunciar esse tipo de aquisição de quase meio milhão de equipamentos após mais de 5 meses de pandemia e nenhum tipo de ação nesse sentido como liberar wifi das escolas para a comunidade, aquisição de chips para os estudantes ou até mesmo liberação de equipamentos aos servidores em teletrabalho surpreende pela morosidade. Mas não é uma ideia de todo ruim!

Pensando na prática deste governo em fazer anúncios pela mídia sem antes dialogar com a categoria, entidades representativas e até mesmo com a Comissão de Educação da Câmara Municipal, resolvemos enviar um documento para a Secretaria Municipal de Educação.

A solicitação de informações pontuava sobre os aplicativos com fins pedagógicos do dispositivo, dados pessoais dos estudantes, armazenamento de dados, custos, controle auditável, responsabilidade pelo comodato dos tablets, conselhos populares participativos relativamente à adoção de tecnologias no âmbito do município e contemplação dos alunos do MOVA.

Não há cálculos apresentados!

Também preocupado com essa questão, o Tribunal de Contas do Município fez um relatório preliminar de acompanhamento de edital para verificar a regularidade do mesmo.
Após exame realizado concluíram que o pregão não reúne condições para prosseguimento. Dentre os argumentos, não está previsto no plano diretor, não há prazo inicial para ofertar o objeto, não tem a especificação da necessidade da memória e aplicativos, não há no edital a previsão de solução, uma vez constatado pelo usuário, de problema técnico no equipamento relacionado ao seu uso, não há película de proteção e o mais grave, é preciso que a SME embase a justificativa pela opção de aquisição dos equipamentos por meio de estudos ou cálculos.

Ora, não é de se espantar que itens básicos como os citados não estejam contemplados, uma vez que este governo tenha como premissa a questão de terceirizar responsabilidades e apoiar seus parceiros empresários em detrimento do interesse público.

A contradição da gestão do PSDB é tão grande que num momento dizem não ter dinheiro para coisas básicas como alimentação para todos e em outro surgem 180 milhões para comprar tablets simples faltando menos de 2 meses para as eleições municipais e final do ano letivo. Parece até mágica! E como não tem previsão para entrega inicial, também serve como propaganda.

A mão amiga de empresários…

É importante salientar que a Educação básica é presencial, porém todo recurso que possa amparar as TICs ( tecnologias de informação e comunicação) são bem-vindos, aliás, poderiam começar com a tecnologia assistiva que não é garantida na rede. Mas é preciso que se faça tudo com transparência e responsabilidade e não como uma mão amiga ao empresariado em época de eleições.

Sem qualidade nos equipamentos e sem assistência, para dizer o mínimo, tais objetos podem se tornar obsoletos antes mesmo de atingirem a todos os estudantes e servirem apenas como desperdício de recurso público e propaganda política.

Vivian Alves Nunes

Vivian Alves Nunes

Vivian Alves é diretora de escola na Rede Municipal de Educação, historiadora, pedagoga e ativista. Atualmente faz parte da caravana da educação do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Auxílio de Bolsonaro corta da educação!

Auxílio de Bolsonaro corta da educação!

Entenda porque programa de renda de Bolsonaro não é transferência de renda!

Bolsonaro quer cortar 8 bilhões da educação de 17 milhões de crianças pobres! A nova proposta de cortes no FUNDEB é a contrapartida que Bolsonaro propõe para a criação de bolsa auxílio (continuação do abandonado Renda Brasil). Além disso, Bolsonaro estuda, também, acabar com a porcentagem mínima de 25% de investimento na educação, e com o piso da aposentadoria de 1 salário mínimo. Todas essas politicas beneficiam, principalmente, a população mais pobre. Ou seja, em um país em que as 6 pessoas mais ricas tem mais que a metade mais pobre, do jeito que está sendo proposto, auxílio de Bolsonaro corta da educação dos mais pobres!

O FUNDEB (Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação), é política fundamental de transferência de renda na educação. Ocorre que muitos estados e municípios não conseguem financiar o ensino básico. Aí que entra o FUNDEB: o programa garante um investimento mínimo por pessoa na educação básica, o que diminui as desigualdades regionais e sociais na infância. O programa tem sido fundamental para a formação do povo brasileiro. Sem ele os mais pobres começariam sua educação com mais dificuldades ainda!

Pacote de cortes!

Os mínimos constitucionais na educação são, também, importantíssimos para garantir educação aos mais pobres. Nenhum país conseguiu reduzir suas desigualdades sem investimentos massivos na educação! A constituição federal prevê tanto mínimos nos investimentos federais na educação (18%) quanto mínimos municipais (25%). Se a educação pública melhorou nas últimas décadas em São Paulo, e em outras cidades, é em grande medida por causa desses mínimos! Sob a tutela do “guru da economia” Paulo Guedes, Jair Bolsonaro considera acabar com esses mínimos para colocar mais dinheiro no programa de bolsa auxílio.

Outra coisa que Bolsonaro quer fazer para financiar o auxílio é acabar com o mínimo na aposentadoria! Apesar do desmonte que Bolsonaro fez na reforma da previdência, ainda está previsto um mínimo de um salário mínimo para todos os aposentados. Paulo Guedes já tentou tirar isso na reforma previdenciária. A forte oposição, nas ruas e na política, foi o que barrou essa mudança. Agora Guedes quer aproveitar que as atenções estão todas no coronavírus, para acabar com esse mínimo! Como é de se imaginar, essa política na aposentadoria pública beneficia, principalmente, aqueles que não conseguiram contribuir bastante para o INSS, ou seja, os mais pobres.

O que Bolsonaro propõe não é transferência de renda!

Isso que está sendo proposto não é transferência de renda! Transferência de Renda ocorre quando mecanismos fiscais são usados para tirar dos mais ricos para dar aos mais pobres. O que Bolsonaro propõe é que seja tirado dos mais pobres para dar para os mais pobres. E no processo desmontar a educação básica para os mais necessitados! É um erro tremendo achar que esse é o único jeito de se criar uma renda básica para toda a população. No brasil 6 pessoas tem praticamente a mesma riqueza que a metade mais pobre. Mas ao invés de taxar deles, Bolsonaro pretende fazer política eleitoreira e insustentável de auxílio emergencial. O  auxílio de Bolsonaro corta da educação! Não podemos deixar isso acontecer!

Nós somos a favor, sim, de um programa de renda básica! Muitos não sabem disso, mas já existe até lei prevendo renda básica para todas e todos os brasileiros. O problema é que a lei virou letra morta. Os políticos não tem a coragem necessária para implementar, por que sabem que isso significaria tirar dos mais ricos. Mecanismos, inclusive já previstos na constituição federal, como taxação de grandes fortunas e taxação dos lucros e dividendos poderiam ser fontes de um programa de renda básica de cidadania para toda a população! Outras coisas, como imposto sobre transações bancárias acima de 5 mil reais, e imposto sobre grandes heranças, também poderiam ser usadas para o programa. Ao invés disso o que Bolsonaro prefere buscar recursos em programas que beneficiam os mais pobres (o que dá na mesma que taxar os mais pobres!).

O objetivo é se manter no poder!

A razão por trás dessas propostas é uma só: fazer política eleitoreira em preparação para as eleições de 2022. Bolsonaro tem sofrido com perda no apoio popular. Ele sabe que no campo das ideias ele não convence o povo. Por isso propõe o programa de auxílio. Não há nada de errado em expandir o Bolsa Família, ou mesmo criar outros programas de distribuição de renda. O que deveria ser feito é taxar dos que tem mais para dar aos que tem menos. Mas esse programa de auxílio de Bolsonaro corta da educação! para Bolsonaro é mais fácil tirar dos pobres do que enfrentar os interesses dos bilionários no Congresso e fazer uma distribuição de renda verdadeira. E quem sofre com tudo isso é, como sempre, os mais pobres!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Projetos do Toninho

Toninho Vespoli sempre foi um vereador super combativo. Apesar de liderar uma pequena bancada na Câmara Municipal, Toninho tem garra e mobilização popular! Por isso, junto à periferia e movimentos sociais conseguiu propor, enquanto vereador, 330 projetos legislativos, dos quais mais de 70 foram aprovados (entre leis, resoluções e outras proposituras)! Isso mesmo com um executivo contra ele que chegou a vetar quase 25% dos seus projetos aprovados.

Inclusive, só na terceira semana de setembro deste ano, Bruno Covas vetou 2 projetos aprovados do Toninho Vespoli! um deles, o PL 13/2017, criaria o Passe Livre para desempregados. O outro, o PL 354/2015, proibiria o Rapa de roubar os ítens dos moradores de rua!

Apesar desses absurdos do executivo e da gestão coxinha de Bruno Covas,  Toninho continua um super vereador, com alguns dos melhores projetos e iniciativas que São Paulo já teve! Confira alguns deles:

Congelamento dos salários de vereadores!

Toninho quer acabar com o reajuste de seu próprio salário e de todos os 55 vereadores da casa . Por isso Toninho apresentou o PLO 04/2013!
pl

Semana de Combate ao genocídio do povo negro

A Lei 17.174, de Toninho Vespoli, cria a Semana Municipal de Conscientização e Combate ao Genocídio Negro, a ser celebrada na semana do dia 14 de março, aniversário da morte da Vereadora Marielle Franco!
Lei

Carinho e cuidado com os animais

Muitas pessoas em situação de rua possuem um animalzinho de estimação – cachorro ou gato. A falta de um espaço adequado para acolher esses animais é um dos grandes motivos de recusa ao acolhimento nos CTAs. A Lei 16.520 exige que albergues destinem espaços apropriados para cães e gatos, aumentando assim a efetividade da política municipal de assistência social.
lei

Descer fora do ponto para mais segurança

Descer do ônibus em um local mais próximo a sua residência pode garantir mais segurança, principalmente para às mulheres (cis e trans), idoso e pessoas com mobilidade reduzida. Por isso, a Lei 16.490 assegura que entre as 22h e 5h essas pessoas possam descer fora do ponto.
Lei

Proteção para os moradores em situação de rua!

O Projeto de Lei 514/2016 determina atendimento à população em situação de rua integrado com os benefícios de atendimento habitacional e de saúde.
pl

Proibição de agrotóxicos na cidade de São Paulo

O PL 406/2018 prevê a proibição do uso ou comercialização de veneno utilizado em alimentos e que podem ocasionar males à saúde bem como doenças.
pl

Além destes, temos mais centenas de Projetos de Lei sobre os mais diversos temas! Confira a nossa navegação por eixo temático para conhecer um pouquinho mais sobre o Vereador Toninho Vespoli!

  • PL 516/2015: Propõe que as CEIs (Centros de Educação Infantil) da rede terceirizada sejam retomados pela a rede direta! Dinheiro público para educação pública!

  • PL 313/2019: Estimula os profissionais de Educação a permanecerem na mesma unidade como mais uma possibilidade de evolução funcional.

  • PL 208/2019: Propõe a jornada de 30h aos servidores do Quadro de Apoio Escolar.

  • PL 546/2011: institui a meia entrada para professores da rede pública municipal de ensino em estabelecimentos que proporcionam lazer e entretenimento.

  • PL 699/2017: estende o recesso escolar de julho e dezembro aos membros da equipe técnica e quadro de apoio dos equipamentos educacionais da rede municipal de ensino.
  • PL 316/2020: Cria o programa de fomento destinado ao fortalecimento de associações, cooperativas e microempreendedores que desenvolvam atividades de impacto social na periferia.

  • PL 582/2016: Cria programa de hortas urbanas e periféricas, priorizando ações na periferia de São Paulo.

  • PL 461/2016: Cria e regulamenta o Programa de Infância e arte (PIA) no município de São Paulo, priorizando projetos na periferia.

  • PL 97/2019: Autoriza a criação do parque municipal mananciais do paiol, na Subprefeitura de Parelheiros. A periferia também merece ter acesso a áreas verdes e de lazer!

  • PL 239/2019: Cria o Torneio Taça das Favelas, a ser comemorado anualmente e fomentar esporte e cidadania na periferia.
  • PL 341/2019​​: Permite a criação de gratificação por atendimento ao público aos Agentes de Apoio.

  • PL 196/2020: Prorroga o prazo de validade dos concursos públicos por um ano em face da pandemia.​

  • PL 237/2020​: Impede a redução de salários, abonos, e pagamentos durante a pandemia. ​

  • Pl 316/2017: Corrige pela inflação os vencimentos e gratificações dos servidores públicos municipais

  • PL 232/2019: garante horário de trabalho especial ao servidor com deficiência ou que possua cônjuge ou filho com deficiência
  • PR 12/2014: Cria o Prêmio Frei Tito de Direitos Humanos. Frei Tito foi um dos padres que lutou para proteger perseguidos da ditadura militar.

  • PL 353/2015: Cria o Prêmio Cidadania LGBTT, a ser entregue a membros da comunidade LGBT+ no Dia do Orgulho de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais, 28 de junho. 

  • PL 697/2015: Inclui no calendário municipal o Dia da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha.

  • PDL 97/2013: Dispõe sobre a outorga de Salva de Prata ao Comitê Contra o Genocídio da População Pobre, Preta e Periférica.

  • PL 147/2013: Estabelece diretrizes para a política municipal de promoção da cidadania lgbt e enfrentamento da homofobia.
  • PL 564/2019: Dispõe sobre a implementação de áreas de lazer para animais de estimação no perímetro urbano da capital! Propõe que áreas urbanas sejam fechadas para que animais de estimação possam andar livres de guias com segurança!
  • PL 178/2019: propõe incluir placas informativas como número do disque denuncia e o endereço eletrônico da Delegacia de Proteção Animal do Estado de São Paulo.

  • PL 318/2019: Os apartamentos e condomínios são obrigados a aceitar animais de estimação! Animais merecem ser respeitados e não podem ser separados de seus donos!

  • PL 335/2019: Institui na cidade de São Paulo o mês Dezembro Verde, dedicado a ações de conscientização contra o abandono e maus tratos de animais domésticos!

  • PL 238/2020: Institui programa de distribuição de ração aos animais em virtude da pandemia ocasionada pela Covid-19.

Quer saber de TODOS os projetos do Toninho Vespoli? então é só seguir neste link!

Por creches públicas e de qualidade!

Por creches públicas e de qualidade!

Saiba por que as creches municipais em São Paulo deveriam ser acessíveis para todas as crianças!

As creches são parte fundamental da educação das crianças. Não são apenas um lugar onde as crianças podem ser “deixadas” enquanto os pais trabalham. Muito mais que isso, são espaços de aprendizagem e desenvolvimento físico e mental para as crianças. É importante lutar pelas creches. E por creches públicas e de qualidade!

As creches são feitas para cuidar das crianças em muitas áreas! Aqui em São Paulo muito do formato de organização das creches se baseia nos trabalhos do poeta, escritor, filósofo, ativista e professor Mario de Andrade. Além de ser renomado escritor, famoso por escrever o livro Macunaíma, Mário de Andrade foi um grande estudioso sobre técnicas pedagógicas para o público infantil. Ele criou, enquanto secretário da educação, os Parques Infantis, verdadeiros centros de convívio em que as crianças eram estimuladas a desenvolver suas habilidades com atividades artísticas, jogos, conversas, rodas de história e mesmo só “ficando de boa” com os colegas

Os Parques Infantis e as creches em São Paulo

Muito da perspectiva dos Parques Infantis foi aproveitada para desenvolver os sistemas de creche em São Paulo. Para além do mero desenvolvimento infantil, o enfoque desse modelo coloca peso na autonomia das crianças, a capacidade de se tornarem senhores de seus próprios destinos! Essas técnicas e práticas foram frutos de décadas de pesquisa estudo e experimentação. Hoje o conhecimento acumulado das cuidadoras e cuidadores em creche é patrimônio impressionante, fundamental para o desenvolvimento adequado das crianças em nossa sociedade!

Covas vai na contramão desse patrimônio. Favorece um outro modelo de creche. Um modelo baseado na privatização e terceirização. Ele prefere usar o dinheiro público para financiar projetos de creches, muitos deles duvidosos, e ainda com pouca fiscalização. Toninho Vespoli sabe disso, e por isso luta, ativamente, por uma educação livre, libertária e transformadora, capaz de transformar seres em seres pensantes! Luta por creches públicas e de qualidade!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

O capitalismo mata!

O capitalismo mata!

Entenda porque, no capitalismo, todo o dinheiro é manchado de sangue!

Desde que nascemos as mortes que o capitalismo causa são disfarçadas. Na educação a maximização do lucro serve como barreira para uma educação capaz de salvar vidas; nos noticiários o medo é colocado contra os mais pobres, as periferias, e casos tristes, porém amplificados, de crimes brutais. Vivemos em uma ditadura do medo. O que não nos contam é que é também uma ditadura sanguinária e distópica. O capitalismo mata – e mata muito!

Mortes na educação

Já bem cedinho nas salas de aula o capitalismo já começa matando. Segundo pesquisas em vários lugares do mundo a criança que não tem ensino médio completo morre até 10 anos mais cedo do que a que tem! Mas pela lógica capitalista, educação seria mera mercadoria. Pouco importa se a falta de acesso custe vidas humanas. A educação pública, por ameaçar ser concorrência à educação privada, acaba sendo sucateada. Há lobbys pesados e ativos em todos os níveis do governo para garantir que a educação pública permaneça ruim. 

Em casa, nos noticiários, o medo é usado para impedir as pessoas de pensarem. Contam casos graves e violentos de assassinatos brutais, geralmente praticados por pessoas pobres e periféricas. A verdade, no entanto, é que quem mais morre é justamente quem é retratado como vilão: as pessoas pobres e negras! Somos convencidos a ter medo justamente daqueles que mais morrem em nossa sociedade. E razão das mortes está muitas vezes relacionadas com as carências das regiões mais pobres. 

A cultura contra a violência!

Educação de qualidade, disponibilização de equipamentos culturais, garantia de emprego e renda são todas coisas que comprovadamente ajudam no combate à violência. Mas para o capitalismo essas coisas não dão lucro. Não há interesse econômico. Para não falar que outra causa da violência é causada diretamente pelos mega ricos: a especulação imobiliária expulsa pessoas de suas casas em São Paulo forçando-as ao desespero. Muitas se tornam moradores de rua, aumentando bastante o risco de morte! Mas isso os noticiários não contam. Preferem vender o medo dos pobres e miseráveis, o que só serve para legitimar uma polícia truculência e, por si própria, assassina. Em nenhum momento a grande mídia reflete que a causa de tanto terror é o próprio capitalismo.

Em última instância, o capitalismo visa apenas o lucro, seja vendendo educação ou jornais. O valor da vida humana fica, na melhor das hipóteses, em segundo plano. No fim é a causa de muitas mortes! O capitalismo mata! Não podemos deixar isso continuar. Ou mudamos, ou restará a barbárie!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho