Prefeitura

Ricardo Nunes tem no orçamento o dinheiro para pagar a Bonificação por Resultados devida

Entenda porque a Bonificação por Resultados para servidores pode estar em jogo este ano!

Segundo informação constante do processo SEI 6011.2021/0001257-0 e de uma minuta de alteração do Decreto 59.163/2019, que circulam publicamente desde o início da semana passada, soube-se da possível intenção do governo municipal de não fazer o pagamento da Bonificação de Resultados – BR, este ano, aos servidores que a ela fazem jus, transferindo-o para o ano de 2022, em uma única parcela.

A justificativa apresentada para privar os servidores dos valores devidos é no mínimo contraditória: aqueles mais demandados em razão da crise pandêmica teriam sido os mais prejudicados na apuração dos montantes a serem recebidos, e em razão de medidas adotadas pela própria Administração.

Há que se observar que a BR é um modelo de remuneração que não assegura direito remuneratório aos servidores e não tem caráter isonômico, pois definida de caráter eventual, não incorporada à remuneração, excludente dos aposentados e pensionistas. Paradoxalmente, foi associada ao cumprimento do Programa de Metas, de acordo com o artigo 69-A, da Lei Orgânica Municipal. Sendo estas contínuas e progressivas, nenhum sentido faz retribuir os agentes públicos com remuneração eventual, dependente da mera vontade do Prefeito e de valor incerto.

Feita a observação, o recebimento da BR, no presente ano, é um direito já previsto no orçamento vigente. Foram reservados, à então Secretaria de Gestão, R$ 200 milhões, no orçamento de 2021.

O não pagamento, este ano, significa mais uma economia indevida feita sobre a remuneração dos servidores municipais, diminuída diariamente de forma feroz, pela política de congelamento dos salários, proventos e legados.

Ao mesmo tempo, nos termos da própria Lei 17.224/2019, o montante destinado para pagamento da Bonificação, no próximo ano, poderá ser menor ou nenhum. Nada impede que a Administração Municipal, que agora pretende sonegar os referidos pagamentos, simplesmente aplique mais um calote – não fosse suficiente a reiterada e habitual inexistência de revisão inflacionária.

Ocorre que, além de já previsto em orçamento, sabe-se que o levantamento do cumprimento das metas já foi realizado. Embora não conhecido – o que demonstra também a ausência da obrigatória transparência -, este fato prova que, também administrativamente, havia a previsão de pagamento da Bonificação até o final do presente mês de junho.

Não menos, inclusive, porque a Bonificação fora paga no ano passado, nos meses de maio e junho. E, embora em nada se relacione à pandemia, na ocasião o governo municipal fez entender que o seu pagamento era um prêmio, em especial, aos agentes públicos da linha de frente.

Causa espécie, houvesse mínima lógica no argumento, que agora, recrudescida a crise sanitária, então viesse a ser sonegada a BR aos seus beneficiários.

Esta possibilidade, como já se mencionou, também se choca com a frágil justificativa apresentada para eventual não pagamento. Se são os servidores “mais demandados” os prejudicados, não podem ser duplamente punidos, com a simples perda da retribuição. Se a Administração errou no estabelecimento de metas específicas, abstraindo das peculiaridades do período pandêmico, que as ajuste e torne razoáveis os seus cumprimentos, mas não deixe de pagar a quem deve.

A possível sonegação do pagamento da BR, este ano, é mais um ato de crueldade com os servidores. Os beneficiários desta são os mesmos que, desde o começo de 2020, já têm perdas inflacionárias da ordem de 8,5%, pelo índice FIPE, e que não serão revistas, em virtude do congelamento imposto pela LC 173/2020. São os que, ano a ano, têm seus salários submetidos à inexistência de qualquer revisão, com a política dos 0,01%. São aqueles que veem suas remunerações esvairem-se, enquanto os subsídios do Prefeito e Secretários são atualizados em 46 %, a título de reposição inflacionária que lhes é recusada.

É inaceitável mais esta violação e confisco sobre as remunerações dos servidores municipais. Como é inaceitável a ausência de transparência, seja na discussão sobre as metas envolventes da apuração da BR, seja quanto a qualquer outra matéria salarial.

Espera-se que o Prefeito Ricardo Nunes não leve adiante a intenção de não pagar, como previsto, neste mês de junho, a BR. E que abra negociação com os servidores sobre esta matéria e as demais, de caráter remuneratório, tendo em vista a necessidade de recuperação da enorme perda inflacionária, em razão da inaceitável política salarial que impõe aos seus agentes públicos.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Toninho Vespoli na luta pelo orçamento

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou em primeiro turno, na Sessão Ordinária da quinta-feira (10/12), o PL (Projeto de Lei) 643/2020, do Executivo. A proposta prevê a LOA (Lei Orçamentária Anual) do município para 2021, que estima a receita e fixa as despesas da capital paulista. A segunda votação da Lei Orçamentária Anual acontecerá na terça (22/12). De acordo com a Prefeitura de São Paulo, a estimativa da receita para o ano que vem é de R$ 67,5 bilhões.

De forma proposital, a população não é envolvida e pouco fica sabendo das discussões que envolvem a LOA. Os debates são centralizados e conduzido pelos mesmos de sempre e da mesma forma, sem buscar inovar ou colocar as necessidades da população no centro. Diante desse cenário, a Lei Orçamentária se torna uma peça de ficção, que só atende aos interesses do executivo.

Para tentar fazer com que a LOA coloque os interesses dos paulistanos no centro de sua formulação, o professor Toninho Vespoli apresentou diversas emendas que buscam melhorar o orçamento destinado a cultura, saúde, educação, servidores públicos e no atendimento as mulheres e o combate ao racismo.

Vale ressaltar que o executivo destinou um alto valor para questões que não devem ser prioridades nesse momento, como por exemplo a Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos já que este equipamento que era público está em vias de ser privatizado, já que a prefeitura abriu mão do autódromo, por que ainda vai injetar valores tão altos de manutenção? Mais uma vez vemos a prática do governo tucano e seus aliados de enviar dinheiro público para a iniciativa privada.

Veja as emendas apresentadas pelo professor Toninho Vespoli:

 

CULTURA

– Retira 200 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Programação de Atividades e Eventos da Cultura Reggae

– Retira R$ 4 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Construção de Casas de Cultura

– Retira R$ 2 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Manutenção e Operação de Bibliotecas Públicas

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Programação de Atividades Culturais nas Bibliotecas Públicas

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Programa Piá

– Retira R$ 500 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Programa Vocacional

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Fomento e Difusão do Forró

– Retira R$ 500 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Centro de Referência da Dança

– Retira R$ 2 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Fomento à Cultura da Periferia de São Paulo

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Fomento às Linguagens Artísticas

– Retira R$ 500 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Escola Municipal de Educação Artística -EMIA

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Programa Aldeias

– Retira R$ 500 mil da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Território Hip Hop (Vocacional Hip Hop)

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Lei de Fomento à Dança

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Lei de Fomento ao Teatro

– Retira R$ 1 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para as Rádios Comunitárias – Lei nº 16.572/2016

– Retira R$ 60 mil da Reserva de Contingência e destina para a execução de Projeto de memória e resgate histórico do In. Formar Cultura e Educação Popular, pelo Intercâmbio, Informações, Estudos e Pesquisas – IIEP.

– Retira R$ 60 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização da “FELITA – Feira Literária”, “Dia da Comunidade” e “Fórum da Periferia” todos executados pela CIFA – Centro Itaquerense de Famílias Amigas

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de atividades culturais, oficinas, rodas de conversa e apresentações artísticas pela Associação Centro de Arte São Mateus em Movimento

– Retira R$ 80 mil da Reserva de Contingência e destina para a Curso de Formação e Comunicação a ser Executado pelo FICAS – Fundo Internacional Sociambiental

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização da 5º edição do Concurso Literário “Pode Pá Que É Nóis Que Tá” pela Associação Cultural Recreativa Esportiva Bloco do Beco

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de atividades culturais, oficinas, rodas de conversa e apresentações artísticas no formato Festival on-line pelo Grêmio Recreativo Sportivo e Cultural Banda do Candinho

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização do projeto Arte e Cultura na Kebrada no fomento a cultura Hip Hop

– Retira R$ 30 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de atividades de mapeamento da cultura popular na cidade de São Paulo com criação de plataforma digital

– Retira R$ 200 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de eventos de cultura, esporte e lazer na periferia de São Paulo

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de peça teatral em unidades escolares pela CIA de Teatro Letra Jovem

MULHERES

– Retira R$ 2.500 mi de Publicidade Institucional e destina para a Manutenção e Operação de Equipamentos Públicos voltados ao atendimento de Mulheres

IGUALDADE RACIAL

– Retira R$ 1.871 mi de Publicidade Institucional e destina para a Manutenção e Operação de Equipamentos Públicos Voltados à Promoção da Igualdade Racial

– Retira R$ 5 mi de Ações de Desestatização e destina para a promoção de igualdade racial

TRANSPORTE ESCOLAR

– Retira R$ 56 mi de Ações de Desestatização e destina para o Transporte Escolar – Ensino Fundamental

– Retira R$ 10 mi de Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Transporte Escolar – Educação Especial

– Retira R$ 31 mi de Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para o Transporte Escolar – Educação Infantil

POPULAÇÃO EM SITUAÇÃO DE RUA

– Retira R$ 2 mi de Ações de Desestatização e destina para Políticas, Programas e Ações para a População em Situação de Rua

CONSELHOS TUTELARES

– Retira R$ 36 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Administração dos Conselhos Tutelares

– Retira R$ 36 mi da Ampliação, Reforma e Requalificação do Autódromo de Interlagos e destina para a Administração dos Conselhos Tutelares

ZELADORIA

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a Reforma da quadra e sala cultural CDC UNIVERSO (Vila Cleonice)

– Retira R$ 140 mil da Reserva de Contingência e destina para a construção de quadra na Rua Giovanni Nasco, 377 – Conj. Hab. Teotônio Vilela

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma da quadra – Praça inominada entre as ruas João Carlos Ferreira e Floriano Miranda – Pq Boa Esperança.

– Retira R$ 200 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização do local e implementação de quadra pública – R. Lisa Ansorge com R. Umari

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma, revitalização e equipamentos de ginástica para Praça do Cobra Futebol Clube, no Jardim Ângela

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para o Asfaltamento de via entre a Rua Fruta de Guariba e Rua Jacarandá Preto

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma e implementação de Equipamento de Ginástica em Praça inominada entre Rua Leandro de Servilha e Travessa Maria José de Mello, no Lar Nacional.

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização da pista de skat e quadra esportiva na Praça Sidney Marcondes Rabello, na Vila Industrial

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para o capeamento da Rua Gonzaga de Campo, na Vila Industrial

– Retira R$ 120 mil da Reserva de Contingência e destina para obra de contenção de morro (Jateamento de concreto) na Rua Cabo Walmir Ernesto Holder, em Sapopemba

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para o recapeamento da R. Srg. Hermínio Aurélio Sampaio – Fazenda da Juta

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a Implementação de Equipamento de Ginástica em Área inominada entre a Rua Lauro Loyola e R. Ângelo Sampaio, no Jardim São João

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização da Praça José C Gualtieri Junior, ao lado da CEI Helena Pereira de Moraes, no Jardim Helena

– Retira R$ 40 mil da Reserva de Contingência e destina para a implementação de Equipamento de Ginástica em Área inominada entre a Rua Orlando Chiodi e Avenida Professor Luiz Ignácio Anhaia Mello, na Vila União

– Retira R$ 200 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização do Largo da Vila Alpina

– Retira R$ 80 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização da Praça inominada na Av. Pedro Cardoso do Prado, 639, à margem do Córrego Cipoaba

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização da Praça inominada entre a R. Gáspar Becerra e R. Emílio Retrosi, no Jd. Marilu

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma da Quadra Esportiva na Praça Gilberto Reis Possani, no Parque São Rafael

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a revitalização e implementação de aparelhos de ginásticas na área verde situada na Rua Adevaldo de Moraes – Conj. Promorar Sapopemba

– Retira R$ 30 mil da Reserva de Contingência e destina para a construção de um bicicletário em um terreno público em frente a EMEF Álvares de Azevedo – Rua Formio, Parque São Lucas

– Retira R$ 1.5 mi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a Reforma e Acessibilidade em Passeios Públicos

– Retira R$ 640 mi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Reforma e Requalificação de Áreas Públicas

– Retira R$ 200 mil de Ações de Desestatização e destina para a Pavimentação e Recapeamento de Vias

– Retira R$ 200 mil de Ações de Desestatização e destina para a Pavimentação e Recapeamento de Vias

SAÚDE

– Retira R$ 3 mi de Ações de Desestatização e destina para a Ampliação, Reforma e Requalificação de Hospitais

– Retira R$ 200 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma na UBS Reunidas 1, STS VP/SB

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a compra de mobiliário para UBS São Lucas, STS VP/SB

– Retira R$ 80 mi da Reserva de Contingência e destina para a pintura e reforma na UBS Madalena, STS VP/SB.

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a compra de equipamentos odontológicos para UBS Fazenda da Juta 1

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para a construção de Sala de Agentes de Saúde na UBS Hélio Moreira Salles, STS VP/SB

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma, instalação de elevador e compra de equipamento na UBS Pastoral, STS VP/SB

– Retira R$ 50 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma e compra de equipamentos da UBS Teotônio Vilela

– Retira R$ 150 mil da Reserva de Contingência e destina para a pintura e reforma da UBS Jardim Guairaca, STS VP/SB

– Retira R$ 100 mil da Reserva de Contingência e destina para a reforma no CAPS AD Vila Prudente, STS VP/SB

– Retira R$ 70 mi da Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Manutenção e Operação de Vigilância em Saúde

– Retira R$ 118 mi da Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a Manutenção e Operação de Vigilância em Saúde

SEGURANÇA ALIMENTAR

– Retira R$ 80 mil da Reserva de Contingência e destina para a execução de Projeto de capacitação sobre Segurança Alimentar e Nutricional pelo Movimento de Integração Campo Cidade – MICC

– Retira R$ 70 mil da Reserva de Contingência e destina para a realização de ações de comunicação/educação alimentar e nutricional e fortalecendo o Projeto Viva Agroecologia na cidade de São Paulo pelo Insituto Kairós – Ética e Atuação Responsável

CONCURSOS

– Retira R$ 21 mi de Publicidade Institucional e destina para a o chamamento dos concursados da carreira de Auxiliar Técnico de Educação

– Retira R$ 19 mi de Publicidade Institucional e destina para a o chamamento dos de concursados da carreira de Professor de Educação Infantil

SERVIDORES

– Retira R$ 1 bi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para o cumprimento das revisões salariais em razão da ADI nº 2088794-41.2015.8.26.0000, que declarou a inconstitucionalidade de disposições da Lei nº 16.119, de 13 de janeiro de 2015, do Município de São Paulo.

– Retira R$ 2 mi de Publicidade Institucional e destina para a complementação remuneratória dos servidores públicos admitidos

– Retira R$ 1 bi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para o cumprimento das revisões salariais em razão da ADI nº 2240655-74.2015.8.26.0000, que declarou a inconstitucionalidade de disposições da Lei Municipal nº 16.122, de 15 de Janeiro de 2015, do Município de São Paulo

– Retira R$ 980 mi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a reposição inflacionária de 4% para todas as carreiras do funcionalismo público municipal

LGBTQIA+

– Retira R$ 3 mi de Ações de Desestatização e destina para a manutenção e Operação dos Equipamentos Públicos voltados ao atendimento da População LGBTI

MEIO AMBIENTE

– Retira R$ 10 mi de Ações de Desestatização e destina para a Construção e Implantação de Parques e Unidades de Conservação

– Retira R$ 500 mil de Ações de Desestatização e destina para a Construção e Implantação de Parques e Unidades de Conservação

– Retira R$ 500 mil de Ações de Desestatização e destina para a Construção e Implantação de Parques e Unidades de Conservação

MOBILIDADE URBANA

– Retira R$ 2 mi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Ampliação de Recursos para Construção de Ciclovias, Ciclofaixas e Ciclorrota

EDUCAÇÃO

– Retira R$ 100 mi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a Construção de Centros de Educação Infantil – CEI

– Retira R$ 100 mi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Ampliação, Reforma e Requalificação de Escolas Municipais de Educação Infantil (EMEI)

MORADIA

– Retira R$ 200 mi do Serviço da Dívida Pública Interna e destina para a Regularização Fundiária

PAUTA ANIMAL

– Retira R$ 800 mi do Serviço da Dívida Pública Interna – Refinanciamento e destina para a Manutenção e Operação de Hospital Veterinário

PCD

– Retira R$ 620 mi do Ações de Desestatização e destina para a Manutenção e Operação de Equipamentos de Proteção Social Especial à Pessoa com Deficiência

Edcarlos Bispo

Edcarlos Bispo

Edcarlos Bispo é jornalista e assessor do vereador Toninho Vespoli

Filie-se ao PSOL de Erundina, Toninho e Boulos

Filie-se ao PSOL, de Guilherme Boulos e Toninho

Saiba como se filiar ao PSOL e ser a mudança que você quer ver!

Graças ao seu empenho, luta e voto Boulos foi para o segundo turno! Boulos encantou corações e mentes e mostrou que a esperança pode, sim, vencer o ódio em São Paulo! Mas há ainda muito o que lutar. O congresso nacional continua dominado por fascistas, e quando Boulos for eleito prefeito, precisaremos de muita força popular para pressionarmos a direita da Câmara Municipal para fazer o que é certo para o povo! E por isso, precisamos da SUA ajuda! Filie-se ao PSOL, de Guilherme Boulos e Toninho, para juntos expulsarmos os fascistas do poder e criarmos um poder popular, democrático e socialista!

Filiar-se ao PSOL (Partido Socialismo e Liberdade) é muito simples! Qualquer pessoa que possa votar, também tem o direito de se filiar a um partido político! A única exceção são Servidores da Justiça Eleitoral. Para se filiar ao PSOL, basta preencher e assinar este formulário de pedido de filiação! Após isso nós te enviaremos um e-mail, pedindo que você assine e envie uma Ficha de Filiação!

Núcleos e coletivos

Uma vez enviada a Ficha, você já pode começar a participar de reuniões dos núcleos regionais do PSOL! Nos núcleos é que as ações e resoluções do PSOL são debatidas a nível local! Por exemplo, eles estão agora a todo o vapor organizando ações de campanha para eleger Guilherme Boulos prefeito! Bora participar?

Convidamos, por fim, que você conheça o Coletivo Raiz Popular do PSOL! É o coletivo de que o Toninho Vespoli faz parte! A Raiz Popular é o coletivo do partido mais representante da periferia! Com Boulos prefeito, é o coletivo que vai liderar a luta para a periferia virar centro!

Quase todos os membros da Raiz Popular moram na periferia! Propomos uma política mais popular, capaz de fazer uma luta por um país em que os periféricos tenham vez! Somos bastante abertos, acolhedores e transparentes! Assim que se filiar, acesse esse Facebook, e mande uma mensagem na página perguntando sobre como se engajar na Raiz Popular!

Setoriais

Se você se interessar por alguma pauta em específico, o PSOL tem ainda os setoriais. Setoriais são grupos que se organizam para debater e tratar de temas importantes ao partido. Atualmente, temos 8 setoriais: Ecossocialista, Jurídico, LGBTQIA+, Masculinidades, Mulheres, Negras e Negros, Pessoas com Deficiência, e Segurança Pública! Para participar de algum setorial basta seguir etse link, entrar no Facebook do setorial de que pretende participar, e mandar uma mensagem para a página! Lembrando que participar de setoriais só é possível após a filiação.

Pronto! Agora você já sabe como se filiar, e os primeiros passos a tomar uma vez filiado! Agora, filie-se ao PSOL, de Guilherme Boulos e Toninho e entre em ação! Contamos com você! Te vemos na luta, camarada!

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira

Gabriel Junqueira é jornalista, ativista e militante do Partido Socialismo e Liberdade. Atualmente estuda Direito e compõe Mandato Popular do Professor Vereador Toninho Vespoli.

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter

Um mandato popular!

Conheça mais sobre o que nos move!

Servidores municipais podem exigir revisão salarial

Ação movida pelo PSOL e requerida pelo vereador Toninho Vespoli pode garantir revisão inflacionária para mais de 30 mil funcionários públicos de São Paulo

Para além de combater a Covid, vamos combater o neoliberalismo

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho