Toninho Vespoli e a Saúde pública

O professor e vereador luta contra o processo de terceirização e é a favor da auditagem de contratos e destinando verbas para melhorar o atendimento

Atualmente a Prefeitura Municipal de São Paulo gasta aproximadamente 10 bilhões de reais anuais com a terceirização de serviços públicos. Tendo como exemplo a Saúde, são R$ 5,5 bilhões, equivalendo à metade do gasto com toda pasta. Diferente do investimento, pouco se vê em aumento da qualidade no atendimento direto à população e de estrutura aos trabalhadores.

A terceirização transfere não somente a operacionalização, mas quase toda gestão ao interesse privado lucrativo, que se impõe também sobre os funcionários públicos, desorganizando e fragilizando os serviços e entidades representativas. As situações de constrangimento e assédio são multiplicadas, neste contexto. Não há qualquer controle e transparência sobre os contratos e sua execução, o que já foi recorrentemente identificado pelo TCM. Além disso, dificulta a participação coletiva e gestão democrática dos equipamentos.

Na Saúde municipal acompanhamos o “canto da sereia” do PAS, em que todos teriam o seu próprio convênio médico, dos corujões, compra de vagas em hospitais particulares e da eficiência da gestão terceirizada e pouco transparente.
Como um respiro a toda essa política de “quanto pior, melhor” existe o trabalho sério dos trabalhadores da base, dos efetivos que não recuam aos desmandos de chefias, que conhecem os caminhos administrativos e legais e que executam o trabalho com zelo e presteza, muitas vezes sem estrutura para trabalhar e nem mesmo para manter o mínimo de dignidade entre os plantões, como vestiários, armários ou espaço para um rápido descanso.

Como atenuante existem as emendas parlamentares em que os vereadores podem destinar parte do orçamento da cidade. Os investimentos na Saúde da nossa cidade sempre foram importantes ao mandato do vereador Toninho Vespoli, em que a trajetória passou pela militância no Movimento Popular de Saúde e participação no Conselho de Saúde, mesmo sem ser membro efetivo.

No último mandato destinou milhões de reais em emendas parlamentares propostas a melhorar a estrutura e atendimento ao público. Somente no ano de 2020 foi destinado um valor de mais de 1 milhão e meio de reais em UBSs, CAPS, Escola Municipal de Saúde, UVIS e auxílio financeiro para cuidado de animais.

E não foi diferente nos anos anteriores! Em 2019 foram 230 mil em equipamentos e construção de farmácia em UBS; Em 2018, 230 mil em reformas, equipamentos de dentistas e projeto de emancipação da juventude jovem e negra; em 2017 foram executados R$1.250.000,00 em reformas, equipamentos hospitalares e projetos como o SUSdance e serviços do CAPS.

Numa cidade em que os serviços públicos e os servidores são vistos como inimigos e que a lógica de privatização reina por mais de duas décadas, o leque de mazelas a serem remediadas e transformadas é muito grande e o cobertor é curto. Mas com sensibilidade e responsabilidade é possível praticar a vereança com coerência em cada uma das prioridades do nosso povo e mandato.

Por Vivian Alves

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Faça parte da nossa rede

Quer ser um embaixador virutual e ajudar a educacão salvar vidas na cidade?
Venha conosco, inscreva-se e ajude a espalhar a campanha do Professor Toninho